terça-feira, 3 de abril de 2012

Nascimento






A noite chega ao fim, 

Ávida e grávida

De um novo dia.




Parido no escuro,

Ele começa, frágil,

Como se fosse

Uma nova vida.




Ao meio dia, ele grita,

Cheio de ânsia e alegria,

Que vai sossegando

Conforme ele vai, à tarde,

Morrendo...




Ao crepúsculo, engravida,

Guardando em si, um segredo

Que prepara, e cresce no ventre:

O filho que nunca verá,

Um outro dia

Que vai nascer.




3 comentários:

  1. LIndo esse dia que começa cheio de esperanças, principalmente tendo como pano de fundo essa linda paisagem que faz brilhar os olhos de quem a contempla. Sempre delicioso ler você, Ana. Abrçs. Helena

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo texto. Mais e mais seres humanos precisam considerar sobre isso antes de achar que nada vale a pena. braços.

    ResponderExcluir
  3. maravilhoso , maravilhoso ........ olguinha costa

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Até um Dia!

Olá, pessoal! Por motivos pessoais, estarei fora da rede durante alguns dias. Volto em breve! Abraços! ...