sábado, 28 de abril de 2012

TENHO RESPONSABILIDADE!




Viva assim. Faça assado. Não escreva isso. Não publique aquilo. Seja deste jeito, não daquele. Não diga tudo o que pensa. Não pense tudo o que diz. Não dê ouvidos. Finja que gostou. Seja sociável. Sorria. Agora, pode chorar. Abra as portas. Saia mais. Saia menos. Menos saia. Não mude de idéia, ou parecerá vulnerável. Não deixe de mudar de idéia, ou parecerá retrógrada. Procure não errar. Procure por seus erros. Não fale mal. Não fale bem. Não fale. As pessoas vão pensar que...

Querem saber?

Eu é que sei de mim!

Se não te agrada o que eu faço, vá plantar batatas! Existem motivos para tudo o que eu faço: a maneira como expresso a minha alegria e a maneira como expresso minha tristeza. Dizer as coisas que digo e não dizer as coisas que não quero dizer.

Escrevo sobre o que eu quero, leia quem quiser! Meu livro é importante para mim, e se não for para você, é um direito seu. Dane-se. Pago minhas contas, pago para viver e estou com as minhas vacinas em dia. Cuido da minha casa, varro minha calçada, escolho os filmes que quero assistir e os livros que quero ler. Cozinho para mim mesma, lavo e passo a minha roupa.

Tenho responsabilidade sobre aquilo que eu digo, sinto e escolho expressar. Assino em baixo de tudo o que eu faço, com a minha própria cara e a minha própria letra.  Não gosta? Não acha adequado?  Não leia!

Vá te catar. O que menos me importa, é a tua opinião sobre mim.

13 comentários:

  1. Olá Ana, agradecida por tuas visitas, quase não chego em blogs, meu tempo dá mesmo só para postar vídeos, fico mui feliz por gostares, abraços e fim de semana cheio de luz!

    ResponderExcluir
  2. Ps:Deixei endereços para ti no Vale da Fênix.

    ResponderExcluir
  3. e pontoPT rsrs... nao esquenta a cabecinha,rsrs venha ser uma autora do MINDIM rsrs... bjuuu

    ResponderExcluir
  4. Ana eu adorei isto, sabe não conhecia tua casa aqui na net só lá no recanto das letras, mas menina eu adorei, quando a gente escreve vem de dentro da alma, é o que sentimos, é o que somos, não temos que dar satisfação a ninguém, aliás o poeta, o escritor escreve com os pincéis da alma, e estes pincéis não conhecem regras, obrigada pela tua visita e com certeza já estou te seguindo, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  5. E tem muita razão.Cada qual sabe de si.
    As flores são maravilhosas.
    Um bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  6. Já estão te enchendo o saco pelo livro que será lançado em maio? Peralá, esquenta não! Quem escreve e publica não pode escolher seus leitores, para o bem ou para o mal; e quem desdenha, muito provavelmente é porque quer comprar... e olha eu dando pitaco em coisas que não me dizem respeito! Na verdade, eu queria mesmo era te parabenizar pelo lançamento do livro, pois ainda não havia tido oportunidade de parar aqui e comentar. Seguir a própria intuição é um bom caminho. Como diz uma canção da Zélia Duncan que eu gosto muito: "faça o que é bom, bom pra você", aí sim "Vai ficar tudo bem!". Um abraço fraterno, inté!

    ResponderExcluir
  7. Bom dia Ana! Senti sua falta lá no Recanto das Letras, sempre fui leitora assídua de seus textos. Hoje vi um comentário seu em um site de concursos literários e vim te visitar.Que bom que posso continuar te lendo aqui. Um abraço aqui da Serra da Canastra.

    ResponderExcluir
  8. Ana,pelo jeito pisaram no teu calo!Adorei seu texto e de vez em quando temos que rodar a baiana!Um vôo razante as vezes é necessario nessa vida!...rss...vai lançar um livro? Não esqueça de me avisar pra colocar lá no Recanto!Bjs e bom domingo!

    ResponderExcluir
  9. Olá Ana! Sou sua nova seguidora! Gostei dos seus cometários.Amei seu blog!

    ResponderExcluir
  10. Oi Ana, penso que estamos apertando o botãozinho mágico do f.da-se. A gente aperta mas tem gente que vive no: mais uma vez, mais uma vez...Quando você lançar o livro já disse, quero um, sei que virá as informações, e estarei esperando. Quero e faço questão de editar no meu canto no RL, o livro, a foto da capa quando estiver pronto. Link para adquirir tudo tudo.
    Obrigada Ana, saio hoje daqui mais forte. Precisava ler isso.

    ResponderExcluir
  11. quando o livro sair,por favor indique a editora,o ISBN,para eu poder adquirir atravéz da Amazon.Obrigado.Antonio

    ResponderExcluir
  12. é isso aí Ana, ninguém deve saber o que é melhor para nós que nós mesmos! mais uma bela narrativa!

    ResponderExcluir
  13. Amaury da Silva Rego

    Oi Ana !!!

    Õs NORMATIZADORES são neuróticos CIUMENTOS e/ou INVEJOSOS. A imortalidade dos poetas é a capacidade do pássaro em escapar da gaiola, apesar do medo. Lembro de QUINTANA - "Eles ´passarão...e eu, passarinho. Tambem lebro do meu querido THIAGO DE MELO - "FAZ ESCURO MAS EU CANTO" Abração. IRNUS

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Ah, os Italianos! - Parte II

Pôr do sol em Florença... jamais esquecerei. Continuação do texto anterior LIXO – Quando fui jogar o lixo fora pela pri...