quarta-feira, 25 de abril de 2012

A BOLHA DA PERSPECTIVA



Perspectiva... definição de dicionário: "Ato de representar, num plano, os objetos tais como se apresentam à vista, guardadas as distâncias e situações; pintura que representa edifícios e paisagens à distância (gostei mais desta); panorama, vista, aparência, miragem, probabilidade, esperança, promessa."

Quando se tem perspectiva, raramente nos desesperamos. Porque sabemos que existe um começo, um meio e um final para tudo que se nos apresenta nessa vida.

Conversando com minha irmã pelo telefone, ela me disse: "Ana, já leu "O Profeta", do Gibran? Tem uma parte na qual ele fala da alegria e da tristeza. Ele diz que aquilo que mais nos dá alegria no dia de hoje, será nossa maior tristeza, e vice versa. Ele poetisa que enquanto a alegria come à sua mesa, a tristeza dorme em sua cama." E é verdade!

O amor, por exemplo, nos traz alegria, mas quando precisamos nos separar daqueles a quem amamos, ou quando eles nos decepcionam, sentimos tristeza. Às vezes, alguma coisa que nos falta há muito tempo, nos é inesperadamente suprida; então, aquilo que nos causava tristeza, torna-se nossa maior alegria.

Não é nada fácil, quando estamos bem no olho do furacão, ver as coisas deste jeito. Só enxergamos o problema. Mas se saírmos de dentro dele, andarmos para um pouco mais longe de onde nos encontramos, veremos a paisagem em volta. Poderemos ter um vislumbre do futuro. Saberemos que, seja qual for o problema que estamos enfrentando, ele terá uma solução. Não vai durar para sempre!

Por isso, eu hoje fui lá para fora. Sentei-me no jardim, entre meus cães e os beija-flores, e "saí " um pouco dos acontecimentos que me cercam. Vi que, apesar dos meus dramas pessoais, e dos dramas das pessoas que me cercam, a vida continua acontecendo, e que ela não vai me esperar para continuar o seu curso. Vi que, mesmo em meio ao caos total, é possível encontrar um centro, um ponto de equilíbrio. Um lugar onde a gente entra, uma bolha que nos proteja de tudo o que está do lado de fora e nos fornece paz, energia, confiança e otimismo.

Depois, podemos voltar renovados lá para onde se encontra o problema (ou problemas) que estamos vivendo, com muito mais perspectiva, e deixar que as soluções se apresentem quando chegar a hora - porque existem problemas que não podem ser resolvidos pelas nossas atitudes. Não adianta perder a cabeça, se estressar, fazer pirraça e dizer "Eu não quero isso!" Existem coisas que simplesmente fogem ao nosso controle, e pronto.

Só nos resta entrar na bolha da perspectiva e esperar... mas essa espera não é infrutífera, pois podemos aprender muitas coisas sobre nós mesmos, enquanto isso. Acho que a pior coisa, é passarmos pelas experiências difíceis e sairmos delas exatamente como entramos, sem ter aprendido nada.

Resistir ao inevitável não é uma atitude sensata. A vida é feita de aceitação. Podemos espernear, gritar, berrar, chorar, sofrer, socar o travesseiro. Mas sabendo que, daqui a pouco, só nos restará respirar fundo e aceitar as coisas que são.

3 comentários:

  1. é... assim é a vida... com o tempo se adquire maturidade e com ela chega a serenidade de saber esperar...eu acredito que é, entao, quando atingimos a plenitude da vida. bjuuu de bom dia (respondi ao seu comentário do MINDIM, obrigada Ana)

    ResponderExcluir
  2. Uma obra magnífica! Meu mestre maior é a natureza, e nesta, aos olhos desavisados, tudo parece rotina, mas na verdade, nunca olhamos para o mesmo rio e o sol jamais nascerá duas vezes no mesmo lugar, pois nossa galáxia também tem seu movimento de translação que demora bilhões de anos pra se completar... Por isso, só a sabedoria nos dá a calma pra percebermos a vida plenamente e descobrir que coisas, antes insignificantes, são verdadeiros universos sob a ótica divina... Parabéns! E que Deus nos abençoe e nos ilumine... Sempre...

    ResponderExcluir
  3. Gostei do título Ana e eu estou cada vez mais dentro dessa bolha.
    Acho que de tanto estudar, buscar, experimentar, não ter medo do novo, tenho mudado muito e até me surpreendo comigo mesma.
    Coisas que antes pareciam tão difíceis se tornaram fáceis, porque mudei meu modo de reagir aos acontecimentos.
    Minha vida neste momento está um turbilhão, tantas coisas pra resolver e acertar e estou calma, confiando nos melhores resultados e isso faz toda a diferença.
    Aprendi que não são nossos esforços físicos e conscientes que fazem as coisas acontecerem, e sim o nosso espírito que age quando estamos equilibrados, é ele que nos traz as soluções e oportunidades que aparecem, então confio, e tudo tem fluído muito melhor.
    Beijos e lindo dia!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...