quinta-feira, 26 de abril de 2012

Sentido








Um braço de rio,
Uma curva,
Um galho de árvore,
Uma ruga
Na testa.

A vida em festa
Infesta sentidos
Insere motivos
Ao que 'inda resta.

Viver é nobre,
Vale esta ruga
E este pesar 
Por sobre a alma,

Viver é longo,
Exige calma,
Exige sonhos
Exige ser.

Viver é tudo
O que nos resta
Graças a Deus,
Graças!...

Um comentário:

  1. Eu elegeria o segundo e terceiro versos como o coração deste poema.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Em Casa

Sinto prazer em estar em casa... gosto de cuidar de tudo, andar pelo jardim, aproveitar o sol. Gosto de ir lá para fora olhar...