sexta-feira, 30 de abril de 2021

O SANTO


Detrás de todo santo

Existe um pau oco

Onde ele esconde seu verdadeiro rosto,

E os seus arrotos. 

As barras de suas saias rotas

Tocam as sandálias gastas

Que cruzaram esgotos

E pisotearam seus próprios sonhos mortos.

O santo do pau oco

Não tem olhos para as nuvens,

Ou para o céu;

Ele vislumbra o inferno, 

E por isso o enxerga aonde quer que vá.

Sua auréola puída

Quase nada sabe daquilo que ele chama vida.

Sedento das orações e adorações que lhe dirigem os desesperados,

Tal santo sobrevive do sangue

Dos corações magoados.






terça-feira, 13 de abril de 2021

PELO SIM, PELO NÃO

 





Eu não sei se eu acredito

Em tudo aquilo que eu ouço,

Em tudo aquilo que é dito.

Caminho nas vias do mundo

Com passos bem cautelosos

E pensamentos caudalosos.


Pelo sim, pelo não

Eu faço o sinal da cruz

E tento focar melhor

Menos nas trevas, mais na luz.


Meu coração, sempre órfão,

Sozinho e desabrigado,

Não reside no futuro

Nem reside no passado.


Pelo sim, pelo não,

Eu sigo com a mesma fé

Que se transformou em grão

De mostarda, no caminho.

Eu ando olhando as estrelas

(Contente de ainda vê-las)

E aguardo, apreensiva

Só pelo sim, pelo não

Aquilo que me contaram:

-Três dias de escuridão.




COMO SE NÃO HOUVESSE AMANHÃ

  Como se não houvesse amanhã, Ele acordou naquele dia se sentindo mais vivo, Abriu a janela e percorreu as curvas das montanhas Com as pont...