sábado, 30 de maio de 2015

Morrendo






Ando morrendo a cada dia,
Aos poucos, voluntariamente.
Ando morrendo de repente,
Sempre que posso, e que consinto.

E a morte não é inimigo,
Traz, cada vez, uma elegia
Intercalada a mil perguntas
Que eu respondo, se consigo.

E se não posso respondê-las,
Deixo-as todas bem guardadas
Naquela caixa amarrotada
Onde descansam os mistérios.

E a minha morte derradeira,
A que há de vir, a verdadeira,
Quem sabe, mostre o hemisfério
Onde se encontram as respostas.









sexta-feira, 29 de maio de 2015

A BELEZA ESTÁ EM TUDO!














TE DEVORO





Respiro fundo
E te provo,
Com os olhos
Te devoro,
Com a mente
Te possuo,
Toco leve
Com as pontas
Dos meus dedos
A bainha
Da tua roupa.

-Te adoro!

Tua voz
Me acende,
Tua risada
Me enternece,
Teu olhar
Me descasca
Tal qual fruta
Suculenta,
Saborosa,
Mato a fome
Do teu caule
Em minha rosa.





quarta-feira, 27 de maio de 2015

NADA







O nada
Nada diz,
Nada ouve,
Nada afeta,
Nada quer,
Nada oferta,
Nada sente,
Nada causa,
Nada sabe,
Nada aprende,
Nada ensina,
Nada acha,
Nada salva,

Nada fere.

Se cismo
Sobre o nada,
Já não é nada, 
É algo.

Se me afeta,
É algo,
Se me fere,
É algo,
Se me espeta,
É algo,
Se me ofende,
É algo,
Se provoca
Minha fala,
Meu discurso,
Minha crítica,
Minha fúria,
Meu sorriso
De desprezo,
Reação
Ódio ou asco,
Já é algo,
E o algo
É sempre mais,
Muito mais
Que apenas 
Nada.





EDUCAÇÃO








UMA PEQUENA COLETÂNEA DE FRASES SOBRE EDUCADORES E EDUCAÇÃO, GARIMPADAS NA INTERNET.





"Um excelente educador não é um ser humano perfeito, mas alguém que tem a serenidade para se esvaziar e sensibilidade para aprender." - Augusto Cury






"Nós nos recusamos a ser o que você queria que nós fôssemos. Somos o que somos, é assim que vai ser. Você não pode me educar." - Bob Marley




"Educar verdadeiramente não é ensinar fatos novos ou enumerar fórmulas prontas, mas sim preparar a mente para pensar." - Albert Einstein




"O que um professor estressado não entende mesmo é que é necessário educar com educação." - Sandro Alves Bilac




"Ensinar é aprender. Ensinar não é transmitir conhecimentos. O educador não tem o vírus da sabedoria. Ele orienta a aprendizagem, ajuda a formular conceitos, a despertar as potencialidades inatas dos indivíduos para que se forme um consenso em torno de verdades e eles próprios encontrem as suas opções." - Ivone Boechat




"O educador não se norteia pela capacidade de convencer, mas pelo despertar das possibilidades que permitem a cada um encontrar a própria resposta." - Luiz Roberto Bodstein





"O educador é um poeta da vida, mostrando aos seres humano que devemos gerir a emoção da vida." -  Congo




"Educar não é fazer repetidores, mas criadores de soluções novas aos problemas. É contribuir para que os alunos formulem perguntas e busquem respostas. Isso vai nos dar mais trabalho do que pensamos, porém os ganhos serão incalculáveis." - Edigleide Rabelo





"Não é querer escrever o tempo todo bonito, e sim tentar educar, incentivar a boa leitura e interpretação sem abscindir meus leitores."- Melissa Hadassah






E as melhores de todas, de Oscar Wilde: 


"A educação é uma coisa admirável, mas é bom recordar que nada do que vale a pena saber pode ser ensinado." - Oscar Wilde




"Vulgaridade: nome que damos ao procedimento dos outros. "
Oscar Wilde






terça-feira, 26 de maio de 2015

SOBRE PERDER UMA CASA






Gostaria de partilhar com vocês um trechinho do livro que estou lendo no momento, "Teu é o Reino," de Abilio Estévez. Nesta passagem, ele fala de alguém perdeu sua casa após uma tempestade, da dor e da sensação de vazio, orfandade e desproteção repentinas. Segue:

"...foi nessa hora funesta que Consuelo teve consciência de que ficara sem casa. Não existe perplexidade que se possa comparar. Acontece que quando uma casa é levada pelo mar, você não perde apenas um teto onde se proteger da intempérie, da chuva, do frio, do luar, não perde apenas o lugar onde sonhos, grandezas e mesquinharias estão a salvo do olhar (severo) do outro, de quem escruta e examina para descobrir em que parte do corpo se esconde sua fraqueza, onde você guarda o que não deve ser visível, acontece que você não perde só aquilo que protege e dá calor, o lugar que permite que você seja o mais você de todos os vocês que mostra, acontece que uma casa não é só o Lugar, aquele do refúgio e do pudor, uma casa é também o armazém das suas lembranças, onde você guardou as caixas de bombons, já sem bombons, cheias de cartas e fotografias, aquela imagem da modelo de revista a quem você quis se igualar, o lugar onde compartilhou quimeras e terrores, o lugar onde lavava a roupa (que é uma forma de purificação), e onde tomava banho (que é uma forma de se igualar ao Senhor), e onde dormia (que é uma forma de se aproximar do mistério), uma casa é também o lugar de defecação (que é a forma de ir se acostumando a devolver à terra o que é da terra), e o lugar do amor (que é uma forma de cada qual experimentar o gozo da expulsão do Éden), e o lugar onde você tem a ilusão de que uma porção do Universo lhe pertence, o único em que pascal deixava de sentir terror diante dos espaços infinitos, já que é também o lugar construído à sua escala, onde você não se sente uma mísera partícula num plano infinito no tempo e no espaço, é por limites ao Universo e dizer de modo categórico Este é meu lugar, e é bom porque é meu lugar. Assim explicou Consuelo aos seus parentes a sensação de ter perdido a casa."

A história de Consuelo e sua casa perdida continua de maneira comovente. Não é lindo este texto? 

Que todos que perderam  suas casas possam reconstruir o seu lar, e ter de volta essas paredes que nos guardam, dão conforto, privacidade e proteção. Que cada um tenha dentro de si, sempre, onde quer que estejam,  a imagem da casa, do lar verdadeiro, onde estão seus objetos mais queridos, suas lembranças mais amadas...



segunda-feira, 25 de maio de 2015

A WEB





A WEB é cheia de psicólogos, psiquiatras, cientistas comportamentais, videntes e especialistas em relacionamento humano. Só de ler o que alguém escreve, eles elaboram teorias inteligentíssimas sobre a sua personalidade, estilo de vida, gostos e caráter. São impressionantes, esses especialistas da WEB! Eles adoram escrever discursos sobre quem eles insistem em dizer que não são nada, que tem "inteligência mediana," são iletrados, gramaticalmente ignorantes , espiritualmente atrasados, ególatras e doentes mentais. Basta que alguém conteste as suas teorias incontestáveis, e pronto: lá vem eles! Precisam provar que estão com a razão, e para isso, usam como suporte os seus muitos anos de estudo, as palavras dos filósofos e sábios (que, segundo eles, nossas mentes medianas não são capazes de alcançar) e mandam ver nos xingamentos. A sabedoria é, realmente, muito temperamental!

De repente, aquele que apenas ontem nos seguia e elogiava, muda de ideia e passa a não gostar da gente, tudo por causa de três palavrinhas que, quando ditas online, passam a ser o foco de muitos desentendimentos, rixas e desafetos: "Eu penso diferente."

E quando isso acontece, é porque nós não compreendemos. Somos incapazes de alcançar a mente de algum grande filósofo e sábio da humanidade, morto há centenas de anos - que eles, naturalmente, compreendem como se tivessem vivido na mesma época que eles e os conhecido pessoalmente. Ah, nós somos apenas vermes ignorantes! 

Mas tem uma coisinha que eu não entendo: por que a "Sabedoria" perde tanto tempo a comentar sobre o que ela considera o dejeto, o nada, o ignorante? A sabedoria discute com a ignorância para quê? Autoafirmar-se como sabedoria? E a sabedoria necessita de autoafirmação? Eu sempre pensei que a sabedoria fosse tão sábia, mas tão sábia, que não perdesse tempo argumentando com os não-sábios, porque a sábia sabedoria deveria saber que um dia, à sua maneira, todo mundo acabará sabendo alguma coisa. Sempre achei que um dos atributos da sabedoria fosse, exatamente, a generosidade com aqueles que ela considera ignorantes. 

Na WEB, quando a sabedoria não consegue convencer seus "adversários" através de seus argumentos baseados em citações de famosos, ataca a sua gramática. Mas saber gramática não significa tanto nessas épocas de corretores de texto automáticos. Acho que o que eu aprendi de gramática até hoje já me serve bem, e como eu não tenho a menor intenção de tornar-me professora de língua portuguesa, assim está bom. Saber ou não saber  conjugar um verbo não deixa ninguém em posição superior ou inferior, principalmente quando a primeira pessoa se esconde atrás de uma terceira, conjugando um verbo impreciso e cheio de pronomes velados.

Mas, o que mais me deixa com vontade de rir, é quando a sabedoria aborda a ignorância com o seguinte discurso: "Bem que já tinham me falado sobre você!" E daí eu respondo: "E você não acreditou???"


quinta-feira, 21 de maio de 2015

PASSARINHO NA JANELA








Passarinho na janela

Olhando os tons da paisagem

Onde, há momentos, voava.



Descansa as penas cansadas,

Dobra o canto sob as asas

Pensando em não mais cantar...



O céu lá em cima se move,

As nuvens fecham o azul

-Ele não quer mais voar...



Mas vem o vento e segreda

Nos ouvidos pequeninos:



"A vida é abrir as asas,

É voar por sobre as casas,

É pousar nos parapeitos

Nos galhos dos pensamentos,



É molhar de mel o bico,

É deixar nascer o canto,

Aceitar e amar sem medos

Teu dom de ser passarinho...



Teu lugar não é aqui,

Vem comigo, e eu te levo

Nos meus braços, amiguinho..."



E o passarinho suspira,

Pois ouve a voz do destino

E com ela ele se vai.



Passarinho está bem alto,

Lá de cima, olhando o mundo,

Não mais se sente sozinho...




segunda-feira, 18 de maio de 2015

Casas da Infância






Onde mora a sua infância? Onde ela ficou?

Você já voltou à casa onde morava quando era criança? Na sua imaginação, talvez ela seja bem maior do que realmente era. Afinal, você cresceu. Lá ficaram os seus heróis,  seus melhores momentos e quem sabe, alguns segredos guardados sob as pedras do jardim ou a tábua do assoalho. 

Minha casa da infância ainda é acessível, pois uma de minhas irmãs mora lá. Mesmo assim, ela hoje está diferente. Porque aquela não é mais a minha casa. Pelo menos, não hoje. Se eu fechar os olhos, posso escutar o ruído da panela de pressão e minha mãe cantarolando na cozinha, ou o jogo ouvido por meu pai no rádio domingo à tarde, ou os latidos e miados dos muitos  cães e gatos que tivemos. Talvez eu ouça a voz da vizinha chamando minha mãe através do muro que dividia as casas, e os ecos de algumas de suas conversas. Pode ser que eu escute nossas vozes ecoando pelas paredes da casa. Não me surpreenderia se eu ouvisse meus amigos chegando e me chamando para ir brincar no "campinho" ou na rua. 

Mas se eu abrir os olhos e olhar em volta, verei que a casa da minha infância não existe mais. As paredes e o chão ainda estão lá. Alguns vizinhos ainda moram ali perto, outros mudaram-se, e ainda outros morreram. A casa que eu hoje visito é a casa de minha irmã.

A casa da minha infância só existe hoje em um único lugar: a minha imaginação.



RESSENTIMENTO






Trechos do livro A Era do Ressentimento, de Luiz Felipe Pondé






"A verdadeira sabedoria passa, em algum momento, pelo desprezo do mundo a sua volta."





"A idade Média perderá seu título de era das trevas e nós receberemos essa maldição. Lembrarão de nós como mimados, ressentidos e covardes. Rirão de nosso apego ao voto democrático e de nossa fé em manifestações do povo. Ouvirão falar vagamente de nossas redes sociais e de nossa crença em seu potencial revolucionário, como hoje ouvimos falar, com desdém, da crença antiga no poder de se ler o futuro nas entranhas dos animais. Aliás, a própria ideia de revolução será vista como uma forma de animismo. Levarão mais a sério os gregos, romanos e hebreus, porque verão neles povos que buscavam o conhecimento, e não suas próprias imagens no rosto do universo."





"O homem contemporâneo é, talvez, o mais covarde que já caminhou sobre a Terra, sobre a qual deixará sua marca de incompetência em lidar com a morte, a dor e o fracasso."





"Nossa época, com suas luzes e seus direitos, será lembrada como um período de trevas por conta da nossa irrelevância, causada por preocupações excessivamente pessoais. Gente medíocre a nossa volta que imagina um mundo de gente feliz. Eis os idiotas do bem."




"Claro que fugimos da dor. Os utilitaristas estavam certos. Ninguém normal busca a dor. Mas fazer da felicidade um direito, isso é coisa de idiota e covarde."





"Dar nome às coisas é essencial, devemos chamar o ressentimento por seu nome e seus atributos: inveja de quem é melhor, sentimento sufocante de que eu tenho o "direito" de ser melhor do que ele é, conclusão aterrorizadora de que não sou. Toda vez que encontramos Deus, deuses pu gente melhor do que nós, afundamos no ressentimento."




"Um deus que serve ao homem  não vale a pena ser adorado."





"...Julgo que toda vez que alguém (mulher ou homem) levanta o argumento da preocupação com a realização pessoa, estamos diante de um ressentido. A verdadeira realização pessoal é silenciosa e não fala de si. Todo mundo que nega a vida em nome da realização da vida é um medroso chique."




"O complexo de Salieri é universal: todo mundo encontra o seu Amadeus na vida, e sofre por isso. Um Amadeus é alguém que é melhor do que nós."




"Pobre juventude que habita um mundo em que é escolhida como guru. Quando um jovem é colocado na condição de guia, está condenado a querer sempre ser jovem, e todo jovem que permanece jovem logo se descobre um retardado."





"A solidão contemporânea aparece por trás da alegria montada para as fotos, também irrelevantes. Nunca se tirou tanta foto e nunca se viu tão pouco uma. A solidão nos ataca como um enxame de abelhas."




"Uma das dificuldades do amor é que ele não está necessariamente ligado à felicidade, e pode ser mesmo o contrário da felicidade."





"O narcisismo não é  a marca de alguém que se ama  muito, mas a marca de alguém que vive lambendo suas feridas porque é um miserável afetivo."




"O que vai matar o mundo contemporâneo são seus sucessos, não seus fracassos. Sucesso na democracia tornando a vida irrespirável de tantos direitos. Sucesso na Medicina nos fazendo viver muito sem ter ninguém com quem viver. Sucesso na solidão feita de liberdades."





"Uma das pragas contemporâneas é gente bem resolvida. Afaste-se delas. Muitas vezes são cunhadas chatas e solitárias, loiras aos cinquenta, ou primos sem grana que gostam de posar de profundo e artístico."






"Deus me livre de ser feliz. Soa estranho, mas me parece essencial nos afastarmos da neurose da felicidade."





"Quem fica postando fotos depois dos 25 anos de idade será visto como portador de algum retardo mental. Ou alguma forma de solidão arrasadora."





"Uma nova praga: gente de bike na rua. Andam como se, com seu suor, abençoassem o mundo. Nada contra bicicletas, tudo contra playboys light que desfilam bikes como se isso os tornasse puros. O incrível é como tanta gente letrada não percebe o ridículo."





"Assim como muitas mulheres lindas entediam, justamente pelo seu aspecto Barbie, a ideia de uma relação perfeita é entediante. Um dos maiores danos da revolução sexual foi justamente a idealização do sexo e da parceira afetiva. Sexo só vai bem com imperfeição, insegurança, tentativa e erro, medo, culpa, pecado e uma dose de desrespeito. Quando sexo vira fórmula de saúde comportamental, estamos todos brochas."





"O mundo contemporâneo inventou o impossível: a multiplicidade de diferenças que não fazem nenhuma diferença."




O que Tem na Sua Playlist? Uma Interação

Inspirada por um comentário de paulo Bratz a um de meus posts, que fala sobre um aparelho de som que comprei na Black Friday,...