segunda-feira, 25 de maio de 2015

A WEB





A WEB é cheia de psicólogos, psiquiatras, cientistas comportamentais, videntes e especialistas em relacionamento humano. Só de ler o que alguém escreve, eles elaboram teorias inteligentíssimas sobre a sua personalidade, estilo de vida, gostos e caráter. São impressionantes, esses especialistas da WEB! Eles adoram escrever discursos sobre quem eles insistem em dizer que não são nada, que tem "inteligência mediana," são iletrados, gramaticalmente ignorantes , espiritualmente atrasados, ególatras e doentes mentais. Basta que alguém conteste as suas teorias incontestáveis, e pronto: lá vem eles! Precisam provar que estão com a razão, e para isso, usam como suporte os seus muitos anos de estudo, as palavras dos filósofos e sábios (que, segundo eles, nossas mentes medianas não são capazes de alcançar) e mandam ver nos xingamentos. A sabedoria é, realmente, muito temperamental!

De repente, aquele que apenas ontem nos seguia e elogiava, muda de ideia e passa a não gostar da gente, tudo por causa de três palavrinhas que, quando ditas online, passam a ser o foco de muitos desentendimentos, rixas e desafetos: "Eu penso diferente."

E quando isso acontece, é porque nós não compreendemos. Somos incapazes de alcançar a mente de algum grande filósofo e sábio da humanidade, morto há centenas de anos - que eles, naturalmente, compreendem como se tivessem vivido na mesma época que eles e os conhecido pessoalmente. Ah, nós somos apenas vermes ignorantes! 

Mas tem uma coisinha que eu não entendo: por que a "Sabedoria" perde tanto tempo a comentar sobre o que ela considera o dejeto, o nada, o ignorante? A sabedoria discute com a ignorância para quê? Autoafirmar-se como sabedoria? E a sabedoria necessita de autoafirmação? Eu sempre pensei que a sabedoria fosse tão sábia, mas tão sábia, que não perdesse tempo argumentando com os não-sábios, porque a sábia sabedoria deveria saber que um dia, à sua maneira, todo mundo acabará sabendo alguma coisa. Sempre achei que um dos atributos da sabedoria fosse, exatamente, a generosidade com aqueles que ela considera ignorantes. 

Na WEB, quando a sabedoria não consegue convencer seus "adversários" através de seus argumentos baseados em citações de famosos, ataca a sua gramática. Mas saber gramática não significa tanto nessas épocas de corretores de texto automáticos. Acho que o que eu aprendi de gramática até hoje já me serve bem, e como eu não tenho a menor intenção de tornar-me professora de língua portuguesa, assim está bom. Saber ou não saber  conjugar um verbo não deixa ninguém em posição superior ou inferior, principalmente quando a primeira pessoa se esconde atrás de uma terceira, conjugando um verbo impreciso e cheio de pronomes velados.

Mas, o que mais me deixa com vontade de rir, é quando a sabedoria aborda a ignorância com o seguinte discurso: "Bem que já tinham me falado sobre você!" E daí eu respondo: "E você não acreditou???"


10 comentários:

  1. Amiga Ana, texto reflexivo, sabedoria para mim é saber viver sem sofrer, se consigo isso num mundo tão conturbado já me sinto bem e sábia para mim mesma!
    Acho que temos de ter sabedoria para resolvermos nossos problemas mais simples, os complexos, nem esses os psicólogos/psiquiatras conseguem!
    Vamos indo, pois viver é tudo de bom e sendo bom para cada um já é uma vitória individual fantástica!
    Amei ler aqui!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  2. "Sabedoria", que caminhos trilhas...
    Bem respondido, Ana!

    Um beijinho :)

    ResponderExcluir
  3. Maravilha de abordagem,Ana! Faz bem pensar... bjs, linda semana,chica

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito da sua abordagem sobre este tema. Muito boa mesmo!...
    Tenha uma feliz semana,
    Èlys


    ResponderExcluir
  5. Daí a liberdade de escolha.

    Há de tudo, como na vida.

    Um beijinho

    ResponderExcluir
  6. Perfeito! Como sempre minha adorada Diva das letras. Nos brinda com essa maravilhosa crônica tão apropriada neste momento de internautas, Vdd! O pensar diferente incomoda aqueles que gostam de ser bajulados e que não tem na íntegra uma visão da diversidade. Showwwwwwwwwwwwwwww!

    ResponderExcluir
  7. Olá Ana! Bela crônica! Bastante pertinente nos dias atuais.

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderExcluir
  8. Tão verdadeiro Ana, a Web aproxima, mas também nos afasta de muita gente.
    O que importa, é que os Doutores, dão o laudo e saem, são muito importantes
    para ficar e, assim, nos livramos dessa gente.
    Se as pessoas não respeitam o diferente, como podem se considerar humanas,
    se só sabem julgar as pessoas?
    Gosto de gente que acolhe, respeita e orienta o seu irmão, esse sim é cristão!!!
    Obrigada, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  9. Boa noite, Ana.
    Gostei muito desta sua crônica. Para mim, tudo o que aí está escrito é a mais pura verdade. Esse pessoal é assim mesmo, e, acredito, não vai melhorar. Assino em baixo, se você permitir. Parabéns.
    Uma boa semana.
    Abraços.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

IDADE

UMA BRINCADEIRA - MAS UMA BRINCADEIRA SÉRIA! IDADE A idade  tocou-me no ombro,  Perguntando: “Quem é você?” ...