terça-feira, 16 de novembro de 2021

FEMINISMO & LEALDADE

 



E logo de manhã, em um post no Instagram se lia o seguinte: "Não odeie outras mulheres porque seu marido ou namorado não te respeita. Larga esse embuste!" Concordo com a última frase , mas não com a primeira.

Nos comentários, muitas mulheres diziam que, em uma traição, o culpado é sempre e unicamente o homem, e nunca "a outra."  A argumentação é que nenhuma mulher é obrigada a demonstrar empatia por outra que ela nem sequer conhece, e que por isso,  a fidelidade deve vir do homem, não da outra, que não tem culpa de nada. Penso que ambos são culpados, e a lógica é simples: empatia é algo que devemos ter não apenas com as pessoas que conhecemos pessoalmente, mas com todos, independente de ser homem ou mulher, conhecido ou desconhecido.

Então alguém entra na minha casa, rouba minha TV e oferece a você; se você a aceita, mesmo sabendo que é roubada, está sendo cúmplice de um roubo. E se não verificou a procedência antes de comprá-la, também é cúmplice. Mas parece que no mundo de hoje, desde que se consiga aquilo que quer, que se dane o outro, o "perdedor." Ele que tivesse tomado conta. Ele que tivesse verificado se a porta estava bem trancada. A culpa é de quem foi roubado e enganado, não de quem roubou e interceptou.

Na minha opinião, tanto o ladrão/infiel quanto a outra/interceptadora, são culpados. Qualquer um que ajude o outro a mentir e a enganar é culpado. Qualquer um que aceite receber ou comprar alguma coisa que foi roubada de outra pessoa, é um criminoso. E para a outra, deveria ficar pelo menos o pensamento e a lição de que "se ele fez com ela, vai fazer comigo."

Não entendo esse tal feminismo, no qual uma mulher não deve lealdade a outra mulher simplesmente porque não a conhece pessoalmente. Isso é hipocrisia. Então, só porque eu não conheço uma pessoa, não devo respeito a ela? Essa mania de ver o outro como uma fotografia inanimada e sem alma, que não me diz respeito, está levando o mundo ao caos. Fala-se tanto em empatia, e a empatia é distorcida e assassinada diariamente.




 


 

terça-feira, 9 de novembro de 2021

Com o Tempo



 As pessoas, com o tempo

Viram bonecos de palha

Que o vento espalha,

E os corvos riem.

Com os braços amarrados,

Elas vigiam os prados,

Os pássaros se divertem,

E eles, ficam sozinhos.


As pessoas, com o tempo

Se cansam de perder tempo

E se perdem no caminho.

É um processo curioso,

Ver as palhas desmanchando,

E os velhos espantalhos

Virando ninhos.








TE AMEI

 




Te amei, na hora mais escura

Quando o sol e a lua

Tornaram-se estranhos.

Te amei, durante a tempestade

Quando tudo era saudade

Na curva dos teus anos.


Te amei, quando ninguém  havia

Ao raiar de cada dia

Que te trouxesse a paz.

Te amei, sem qualquer reticência,

Sem medo da decadência,

Ou de não me amares mais.


Se hoje o amor que tivemos

Perdeu-se na viagem

Por um Nós desconhecido,

Pelo menos, sei que fui abrigo,

Embora só restem  ruínas

Daquele amor tão antigo.




segunda-feira, 1 de novembro de 2021

MURO DE FUZILAMENTO

 






Estamos todos
Contra a parede.
- Jamais se mexa,
Não olhe mais
Dentro dos olhos.
Não se atreva
A discutir,
A discordar,
Não argumente,
Jamais duvide,
Ou sequer pense.
Mova a cabeça
Só para cima
E  para baixo,
Não para os lados.
Um simples gesto
Ou movimento
Pode causar
Constrangimento.
Nunca se esqueça
Que essa parede
Na qual te apoias
É um muro de
Fuzilamento.

Jamais retruque
Opiniões
Daqueles que
Sabem de tudo:
Só fique mudo,
Quem sabe, eles
Te deixarão
Quem sabe, não
Cancelarão
As suas redes,
A sua vida,
Sua existência.
- Tenha decência,
Mostre anuência,
Dê um sorriso
Amarelado,
Olhe pro chão,
Olhe pro lado
E não se esqueça
Que essa parede
Na qual te apoias
É um muro de
Fuzilamento.






Parceiros

VOZ

    Voz que viaja, se erguendo De sustenido a sustenido Mas nunca chega a um par de ouvidos.   Voz que se eleva, e que grita, Aflita, inflam...