sábado, 28 de dezembro de 2019

Lamentável!


Meu jardim e algumas das minhas árvores






Moro há quinze anos nesta mesma rua. O que me atraiu a esta casa em especial, foi uma árvore: já contei aqui e em meu canal no Youtube como meu cão praticamente me arrastou para esta rua durante um passeio e sentou-se para descansar bem na frente da casa onde eu moro atualmente. Ao olhar para o jardim, deparei com um lindo e imponente cipreste bem no meio do gramado, e imediatamente, me apaixonei por ele e pelo lugar, e meu desejo de viver nesta casa, junto a esta árvore, explodiu no universo, e como num passe de mágica, as engrenagens da vida me trouxeram uma série de sincronicidades que me colocaram em contato com pessoas que me ajudaram a realizar este meu sonho.

Já vivendo aqui, sempre considerei este lugar mágico, pois é cercado de árvores e montanhas por todos os lados. Adoro acordar de manhã com o canto dos passarinhos, amo colocar comedouros com frutas para eles nas árvores e observá-los enquanto se alimentam e constróem seus ninhos por aqui. Eu adoro a natureza! Não consigo me imaginar vivendo em um lugar onde não existam árvores. 

Há alguns meses, porém, ao abrir meu portão, deparei com homens carregando motosserras e se infiltrando na mata. Tentei argumentar com eles, dizendo que o local é cheio de minas d'água e que as árvores são protegidas por lei, mas não me deram ouvidos; porém,  consegui que me dissessem quem tinha encomendado o desmatamento. 

fotos do estrago sendo perpetrado



Em cima da minha caixa d'água, que é abastecida por uma das minas locais, eles planejavam a destruição dos bambus - que felizmente, consegui impedir. Na foto, abacateiros que teriam sido cortados se eu não tivesse me manifestado.



O motivo era o mais absurdo possível: as árvores fazem sombra à casa. Ora, me perguntei, será que ninguém pensou nisso antes de construir junto a uma mata atlântica? Após tentar conversar com as pessoas sem obter sucesso (sequer atenderam aos meus telefonemas), fiz uma denúncia à Secretaria de meio-ambiente. Não acho justo que alguém penetre em uma mata que sequer lhe pertence e perpetre o absurdo que eu testemunhei - ninhos de pássaros sendo destruídos, árvores frutíferas sendo ameaçadas - graças a Deus, estas eu consegui salvar - e espécies protegidas por lei sendo derrubadas apenas por estarem "incomodando." Hoje, ao sair no portão de minha casa, vejo algumas caras feias me olhando, pois foram notificados e receberam multa pela derrubada das árvores, e alguns dos outros vizinhos tomaram suas dores, mas não tenho medo de caras feias e faria tudo novamente. Se tiver que escolher entre a companhia de árvores e a companhia de gente egoísta, prefiro as primeiras, sempre.

Agora de manhã, outra surpresa desagradável. Na casa do meu vizinho dos fundos, onde havia árvores frutíferas e espécies em extinção que estão na lista do IBAMA, que atraiam várias espécies de pássaros como sabiás, bem-te-vis, gralhas, maritacas, sanhaçus, saíras, tucanos e outras mais, estão sendo cortadas. Embora estejam dentro do terreno dele, lamento profundamente pela sua decisão de cortar  as árvores. Não denunciei apenas porque isso não impediria o corte das mesmas, pois os órgãos competentes não vêm ao local imediatamente após a denúncia, e respeitei-o pelo fato das árvores estarem em seu terreno particular. Só pude assistir enquanto as árvores eram desumanamente derrubadas e feitas em pedaços. Um tucano gritava em uma árvore mais distante, e pássaros que estavam acostumados a sentarem-se nos galhos das árvores derrubadas e se alimentarem delas todas as manhãs, observavam de longe, nas copas de outras árvores.

O que resta da paisagem agora são telhados vizinhos e um enorme buraco vazio, do tamanho da ignorância de quem o encomendou. Lamentável.

Ando pelo meu jardim e fico me perguntando por quanto tempo poderei proteger as minhas árvores. Quando eu morrer, aquele que ficar com a casa fará dela o que quiser. Não temos herdeiros, e o destino das minhas árvores é a minha única - e inútil - preocupação após a minha morte. Só espero, sinceramente, que alguém se apaixone por elas, como eu.

É uma pena que em épocas de aquecimento global as pessoas ainda não tenham compreendido o que significa uma árvore. De maneira hipócrita, protestam pelo desmatamento da Amazônia, que infelizmente, vem acontecendo há muitos anos, enquanto pagam homens com motosserras para destruir as florestas que estão junto a eles, e tudo por puro egoísmo e vaidade.



.

.

.


terça-feira, 24 de dezembro de 2019

Feliz Natal!


Passando rapidinho para agradecer as interações e desejar aos amigos do blogger uma Feliz Noite de Natal!!!

Que tudo seja mágico nesta noite mágica. 




quinta-feira, 19 de dezembro de 2019

Minhas Assombrações






Decidi escrever este texto após uma aula que dei utilizando um texto sobre uma família que viveu em uma casa assombrada - pelo menos, era o que eles pensavam: viam 'seres estranhos', escutavam ruídos no meio da noite, tinham a sensação de estarem sendo observados e sentiam-se doentes e exaustos o tempo todo; enfim: suas vidas tornaram-se um verdadeiro filme de terror, até que descobriram que todos os seus fantasmas e assombrações vinham de um vazamento de gás! Sim, isso mesmo: eles estavam sendo contaminados por monóxido de carbono, um gás que envenena e causa alucinações.

Bem, também tive minhas interações com supostas almas do outro mundo; vamos a algumas delas:

Moro em um local onde existem muitas árvores, e do outro lado da rua, em frente à minha casa, há uma mata. Quando nos mudamos, eu estranhei um pouco o silêncio das noites, e às vezes me sentia um pouquinho amedrontada. Hoje já estou acostumada, e adoro! Numa daquelas noites, após a saída de meu último aluno (dou aulas particulares de inglês em casa) eu estava na sala de jantar fazendo algumas anotações quando de repente algo grande e negro bateu asas ruidosamente sobre a minha cabeça. Olhei para cima, mas a criatura havia desaparecido.  Levei um baita susto! Meu marido ainda não tinha chegado, e apavorada, fui para o canil e fiquei com meus cachorros lá até a chegada do meu marido - que ocorreu quase duas horas mais tarde.

Com o tempo, descobrimos que há morcegos enormes por aqui, e como tenho a mania de deixar sempre as janelas escancaradas, eles entram em casa, dão uma voadinha de 'boa noite'  e saem logo. 

Recentemente, nos deitamos para dormir quando começamos a escutar as escadas de madeira estalarem. Existem alguns degraus que estalam quando a gente os usa para subir ao segundo andar, onde ficam os quartos. Pensei ter sido apenas uma contração da madeira, mas de repente, eles começaram a estalar repetidamente, como se alguém subisse as escadas! Cutuquei meu marido, já pensando no que fazer para enfrentar os bandidos ou assombrações que vinham em nossa direção. Ele abriu a porta do quarto devagar e observou: um gato preto de olhos de esmeralda nos olhou de volta, apavorado. Quando tentei alcançá-lo, me perguntando como ele tinha entrado e o que estava fazendo ali, ele desceu as escadas correndo e sumiu dentro de casa. Não consegui achá-lo e nem sei por onde ele entrou e saiu até hoje! Abri a porta da frente esperando vê-lo passar por mim ao sair, o que não aconteceu. Bem, esse gato é um mistério.

Uma manhã, meu marido dormia ainda quando ele entreabriu os olhos e viu alguma coisa passar pelo chão, circulando  a cama. Sentiu um arrepio subir pela espinha. Levantou e olhou, mas nada viu. Aquilo se repetiu durante algumas manhãs, até que ele finalmente descobriu o fantasma: um gato amarelo enorme que estava entrando e saindo todos os dias pela janela do banheiro!

Todo mundo sabe que fantasmas interferem nas conexões elétricas e até mesmo no sinal de Wi-fi! Minha internet andava muito ruim, falhando de repente. Um dia, decidi ir ver a antena de Wi-fi, que ficava na garagem da casa e jogava o sinal para dentro através de um repetidor. Quando olhei para cima, o que eu vi me assustou e logo em seguida me fez rir: havia um enorme gambá alojado em cima da antena de Wi-fi. Foi um custo convencê-lo a ir embora.

Se eu acredito em fantasmas? Claro que sim! Mas acho que a maioria deles, quando trazidos à luz do bom senso, são facilmente explicáveis. E você: acredita em fantasmas?







segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

Minha Noite de Natal



A convite de Rosélia, escrevo minha participação em sua mais recente B.C!

Grata pelo convite, Rosélia!



Alguns veem sempre à mesa
Muitos lugares vazios,
Mas eu prefiro não crer
E aceito o desafio

De ver todas as cadeiras
Ocupadas com memórias
De escutar no meu silêncio,
As nossas velhas histórias...

Minha mãe, meu pai, Ricardo,
Meu avô, alguns amigos,
Que se foram, convidados
Estarão, trarão sorrisos,

Pendurei suas memórias
Como enfeites de Natal
Que estão por toda a casa,
E afugentam todo mal

Que se atreva a chegar perto,
E ao invés de um deserto,
Tocarão eternos sinos
Que encantarão a noite
Deste nosso Deus Menino.