quarta-feira, 18 de abril de 2012

ENTENDER?...











Às vezes,


De nada adianta tentar entender


O porquê de um mal-querer.


Pode ser que a resposta


Simplesmente, não exista,


Quem sabe, incomode


O teu coração de artista?






Às vezes,


Não importa quantas vezes


Você tentou,


Compreendeu,


Perdoou...


Tua presença


Não é bem quista!






Às vezes,


O não gostar de alguém, se estende


Para além do pessoal,


E quer contaminar


Outras relações,


Quer servir de aval


Para novas rejeições.






A mim, não importa


Se tu me gostas ou não,


E quem quer que acredite


Em tuas palavras tortas,


Para mim, é gente morta.

3 comentários:

  1. Ana,aprecio esse seu desprendimento,mas ainda não cheguei lá!Ainda fico incomodada quando sei que alguem não vai com a minha cara,especialmente quando não fiz nadinha,só estou ali, existindo!...rss...adorei sua poesia e tb seu comentario no meu blog!bjs,

    ResponderExcluir
  2. Como disse ainda hoje como comentário num texto: Quem gosta, gosta de graça, quem não gosta, talvez nunca passe a gostar, e o pior é não gostar e fazer questão que mais ninguém goste. Melhor ignorar, pois bater em ponta de faca, só machuca a mão da gente.

    ResponderExcluir
  3. são tantas coisas que nem me importa... eu quero é viver minha vida e fazer feliz quem eu possa alcançar... bjuuu

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...