quarta-feira, 18 de abril de 2012

ENTENDER?...











Às vezes,


De nada adianta tentar entender


O porquê de um mal-querer.


Pode ser que a resposta


Simplesmente, não exista,


Quem sabe, incomode


O teu coração de artista?






Às vezes,


Não importa quantas vezes


Você tentou,


Compreendeu,


Perdoou...


Tua presença


Não é bem quista!






Às vezes,


O não gostar de alguém, se estende


Para além do pessoal,


E quer contaminar


Outras relações,


Quer servir de aval


Para novas rejeições.






A mim, não importa


Se tu me gostas ou não,


E quem quer que acredite


Em tuas palavras tortas,


Para mim, é gente morta.

3 comentários:

  1. Ana,aprecio esse seu desprendimento,mas ainda não cheguei lá!Ainda fico incomodada quando sei que alguem não vai com a minha cara,especialmente quando não fiz nadinha,só estou ali, existindo!...rss...adorei sua poesia e tb seu comentario no meu blog!bjs,

    ResponderExcluir
  2. Como disse ainda hoje como comentário num texto: Quem gosta, gosta de graça, quem não gosta, talvez nunca passe a gostar, e o pior é não gostar e fazer questão que mais ninguém goste. Melhor ignorar, pois bater em ponta de faca, só machuca a mão da gente.

    ResponderExcluir
  3. são tantas coisas que nem me importa... eu quero é viver minha vida e fazer feliz quem eu possa alcançar... bjuuu

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Até um Dia!

Olá, pessoal! Por motivos pessoais, estarei fora da rede durante alguns dias. Volto em breve! Abraços! ...