sábado, 28 de abril de 2012




Noite. Na cozinha, o chiado da panela de pressão e o olhar doce e confortante de minha cadela. No CD, Beatles. A taste of Honey. Eight Days a Week.

Cherinho do louro que uso para temperar o feijão. I Feel Fine...

Estou sozinha, e  de repente, enquanto escrevo, sinto como se alguém tivesse chegado e se debruçado sobre meu ombro para espiar o que escrevo. Acho que todo mundo já teve um dia essa sensação. E quando nos viramos, para ver quem é, não há ninguém. Antes, eu tinha medo; pavor! Mas agora, não tenho mais.

Escrevo em um velho caderno pautado, para não perder a prática.

Amanhã é dia de faxina, então Latifa, minha cadela, hoje tem passe livre para brincar de cachorrinha de madame dentro de casa. Mas amanhã, quando eu estiver passando o aspirador e ela sentir o cheirinho de desinfetante e cera, saberá que sua folga acabou.

Help! I need Somebody...

Fechei a porta da sala, pois os morcegos costumam entrar quando escurece.

Viro a página para escrever do outro lado, e sempre desenho, ates de virar, uma setinha no pé da página preenchida. Para quê, se o único caminho, a única alternativa após alguém ler ou escrever sobre  uma página inteira, é virá-la?

Talvez para lembrar-me de que é assim também com a vida. Páginas cheias devem ser viradas. Bem , isto foi uma metáfora.

Desligo o fogo da carne e do arroz, mas a batata doce ainda está dura, e a panela de pressão continuará chiando por mais algum tempo. Isto não foi uma metáfora; na verdade, não significa nada.

Gotta a good reason for taking the easy way out... she was a day tripper, one-way ticket, yeah!

It took me so long to find out, but I've found out.

*******************************************

But I can work it out.

Arranquei a página para postar no blog.

3 comentários:

  1. é... pode... no meu caso, ficam do meu lado direito... bjuuu

    ResponderExcluir
  2. Puxa, que texto gostoso de ler... Não sei o motivo de, às vezes, eu desmerecer as coisas do cotidiano. A leitura desde texto me despertou pensar sobre isto e, depois, talvez escreva sobre as conclusões. Um abraço fraterno, inté!

    ResponderExcluir
  3. Feijão sem folha de louro não fica igual, adoro cozinhar e modéstia a parte, o faço muito bem. Quinta faxinei minha casa, desde então, inflamou meu ombro, velho problema de articulação. Mas mesmo assim, o prazer de ver tudo cheiroso, limpinho, no lugar, é bom demais. Tenho muita dificuldade em virar páginas, faz parte do meu signo, mas quando viro, nem olho pra trás. Bom demais Ana, e as músicas uau. Boa noite querida, bons sonhos.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...