segunda-feira, 23 de abril de 2012

Construir X Destruir



Estive pensando no tempo que se leva para construir qualquer coisa; um prédio, por exemplo. Os gastos são enormes, e o material deve ser de boa qualidade. Um prédio é construído com a ajuda de vários profissionais: engenheiro, arquiteto, pedreiro, eletricista, pintor, ladrilheiro. E acho que nessa construção, não existe o profissional mais importante e o menos importante, pois todos juntos fazem parte da obra, e sem a presença de apenas um deles, a obra tornar-se-ia impossível ou ficaria incompleta ou mal-acabada.

Pode levar anos, até que toda a estrutura esteja terminada. Se ela for frágil, cedo ou tarde, ruirá, como acontece a toda hora com alguns prédios que vemos pela TV, mesmo que isso leve também muitos anos. Mas se a estrutura for forte, ela resistirá ao tempo e as intempéries.

Assim somos nós: nos construímos através de muitos anos. Cada um faz o melhor para tornar-se uma boa pessoa - pelo menos, é assim que deveria ser. O importante, é que também nós saibamos escolher materiais fortes e de boa qualidade para compor a nossa estrutura; desta forma, ela poderá resistir até mesmo, aos acidentais esbarrões de retroescavadeiras e tratores que encontrarmos pelo caminho.

Assim como um prédio, nós também somos construídos pelas pessoas que nos cercam: precisamos delas. Precisamos de amor, de amizade, de nossas famílias. E é sempre muito triste quando um deles se volta contra nós. Cedo ou tarde, este momento pode acontecer a qualquer um, mas o que determina se permaneceremos ou não de pé, é a qualidade do material que usamos em nossa estrutura. Porque se nos deixarmos derrubar, por termos construído uma estrutura frágil, será muito difícil nos reerguermos.

Mas também é importante que tomemos cuidado para não agirmos de forma a destruir as outras estruturas-pessoas que nos cercam, o que muitos fazem por medo, frustração, inveja, competição ou mal-jeito, mesmo. Devemos nos lembrar de que, assim como as outras pessoas, nós também temos as nossas pilastras expostas. Nós também temos vazamentos , infiltrações, curtos circuitos. Pode ser que, mais tarde, precisemos de alguém para nos ajudar a apagar um incêndio ou consertar um cano quebrado.

Viver não é tão difícil. Viver depende das escolhas que fazemos todos os dias, desde a hora em que acordamos, até a hora em que nos deitamos. Viver seria mais simples se apenas cuidássemos de nós mesmos, de nossas próprias vidas, checando periodicamente o estado das nossas estruturas. Viver seria mais simples, se deixásemos em paz as estruturas alheias, mas ao mesmo tempo, tomássemos o cuidado de não nos aproximarmos demais de estruturas fracas ou prédios em ruínas.

Viver seria uma experiência feliz se fôssemos mais verdadeiros

Um comentário:

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Não Tenho Mais Nada Contigo

Estou escrevendo estas linhas  Só para deixar bem claro: Não tenho mais nada contigo. Teu rosto não faz mais figura...