quarta-feira, 25 de abril de 2012

ILUSÔES




Não importa
Quantas vezes 
Caias ou levantes.
Nada se altera,
Quer sejas manso
Ou sejas fera.

A tua vida
Ao terminar
Só deixará 
Um triste rastro
Que se apagará,
E mesmo que deixe
Uma bandeira
Em algum mastro,
O tempo, atento,
A rasgará.

A vida atua
Sobre as pegadas
E as apaga
Sem deixar traços.

As traças comem
Tuas roupagens,
Os vermes sorvem
A tua carne.

E a tua alma
Sobrevivente
Será lembrança
Que se apaga
E o tempo leva
Sem deixar nada!

*************


"Vaidade das vaidades, tudo é vaidade..." - Eclesiastes

3 comentários:

  1. Oi Ana!! Q profundo e lindooooooooo!! É bem assim, estamos de passagem: no vagão da vida somos passageiros!! bjs

    ResponderExcluir
  2. as ilusões sao exatamente assim !!!! olguinha !!!

    ResponderExcluir
  3. o tempo é mesmo implacável! Leva os sonhos, leva avida, leva o que pensamos ser! Lindos foto e poema!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...