quarta-feira, 25 de abril de 2012

ILUSÔES




Não importa
Quantas vezes 
Caias ou levantes.
Nada se altera,
Quer sejas manso
Ou sejas fera.

A tua vida
Ao terminar
Só deixará 
Um triste rastro
Que se apagará,
E mesmo que deixe
Uma bandeira
Em algum mastro,
O tempo, atento,
A rasgará.

A vida atua
Sobre as pegadas
E as apaga
Sem deixar traços.

As traças comem
Tuas roupagens,
Os vermes sorvem
A tua carne.

E a tua alma
Sobrevivente
Será lembrança
Que se apaga
E o tempo leva
Sem deixar nada!

*************


"Vaidade das vaidades, tudo é vaidade..." - Eclesiastes

3 comentários:

  1. Oi Ana!! Q profundo e lindooooooooo!! É bem assim, estamos de passagem: no vagão da vida somos passageiros!! bjs

    ResponderExcluir
  2. as ilusões sao exatamente assim !!!! olguinha !!!

    ResponderExcluir
  3. o tempo é mesmo implacável! Leva os sonhos, leva avida, leva o que pensamos ser! Lindos foto e poema!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Até um Dia!

Olá, pessoal! Por motivos pessoais, estarei fora da rede durante alguns dias. Volto em breve! Abraços! ...