sexta-feira, 27 de abril de 2012

Pequenas Maldades (humor)



Eu espero que você ganhe a Megasena
Sozinho
E que veja, estupefato o bilhete voar
E cair dentro de um rio poluído
e bem profundo.

Eu espero que você tenha uma cólica
Intestinal
Bem no meio daquele encontro amoroso e fatal,
Essencial.

Eu espero que você vá àquela entrevista de emprego
Bem confiante
E que após duas horas se gabando, você saia
E perceba que seu nariz estava sujo
O tempo todo,
E que havia uma casca de feijão
Bem em cima de seu dente.

Eu espero que, num dia de chuva,
Você esteja vestindo aquele terno passadinho
Para ir à formatura dos netinhos ou sobrinhos
E um carro passe, esparramando lama
E te sujando inteirinho.

Eu espero que aquela ostra maravilhosa
Esteja estragada,
E que chegando na emergência do hospital
Para fazer uma lavagem estomacal
A sua cueca esteja suja e furada.

Eu espero que, na pista de dança,
Você esteja imitando o John Travolta
E rebolando, e dando mil voltas
Enquanto a galera te aplaude,
E, ao se cuvar durante um passo mais ousado,
Perceba que o fundilho de sua calça
Tenha rasgado.

Eu espero que, ao tomar, pela primeira vez,
A sopa servida pela sogra,
A colherada esteja quente como o inferno,
E você tenha que sorrir e engolir,
Fazendo cara de paisagem...

Eu espero que você perca o ônibus de manhã
Na ida para o trabalho,
E que um amigo passe, oferecendo uma carona,
E o carro quebre no meio do caminho, em uma estrada deserta,
E seus celulares estejam
Sem bateria.

Eu espero que, no próximo natal,
Você receba de presente, um casal de hamsters,
Uma gravata borboleta,
Um par de meias das Lojas Americanas,
Um breguete da loja de 1,99,
Um livro de autoajuda (você vai precisar)!
E uma bermuda de xadrez cor-de-abóbora
Duas vezes maior que você.

Enfim, só te desejo tudo de bom,
Que você viva muitos e muitos anos,
E que consiga - eu disse CONSIGA
Ser muito feliz, apesar de tudo.

5 comentários:

  1. Amaury

    Oi Ana !!!
    Se tudo isto não abalar nosso EGO seremos promovidos a GRANDE MESTRE ESPIRITUAL - O GURU. IRNUS

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkkkk, que todos os desejos se realizem, e se achar pouco, que mil pulgas se apaixonem e fiquem noite e dia te provocando aquela coceirinha irritante. rsrsrsrsr Ô coisa boa praguejar com humor. hehehe. Legal Ana. Beijos no coração.

    ResponderExcluir
  3. Dei boas gargalhadas. E, acho que tem muita gente por aí desejando isso enquanto dá tapinhas nas costas (da gente). Mas, apesar de tudo, essa vida é engraçada e (de repente) começamos a rir até de nós mesmos...

    ResponderExcluir
  4. Vi aquela tua veia vermelha do pescoço intumescida, saltando fora, vi teu sorriso de canto de boca tal qual menosprezo e asco, mas também vi você rindo às gargalhadas, feliz da vida, sabedora de tua magnanimidade. Ana, seu texto ficou hilário por demais. Só tu mesma!!! Pragas do Egito modernas... rsrs... Boa tarde. Braga.

    ResponderExcluir
  5. irreverente...divertido...sabe essa de dançar igual o Travolta? Aconteceu algo semelhante comigo na academia.......snifff

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Ah, os Italianos! - Parte II

Pôr do sol em Florença... jamais esquecerei. Continuação do texto anterior LIXO – Quando fui jogar o lixo fora pela pri...