quinta-feira, 5 de abril de 2012

O CAMINHO DA FLOR





Queria voar, queria existir,
Bem além do seu jardim.
Pétalas erguidas ao céu,
Recebiam a chuva e o sol,
Mas desejavam o vento
Que a erguesse
E a levasse
Para muito além
Daquelas paragens.

As outras flores riam,
Não entendiam...

Fechavam-se à noite,
E ela, se abria toda!
Despertavam bem cedo, pela manhã,
E ela, quase ao meio-dia...

Flor rebelde, que queria
Fortemente, o que não conhecia....

Até que um belo dia...

Veio o vento, e a levou
Para o céu, em vis rajadas!..
As outras flores, amedrontadas,
Lamentavam o destino
Da amiga enlouquecida.

Enquanto isso, ela voava,
E olhava, lá de cima,
A vida, as outras flores,
Passando por outros jardins,
Conhecendo outras fronteiras,
Sentindo o beijo da brisa
Deitado sobre suas pétalas.

Foi deixada em uma poça,
E morreu de morte encantada.




2 comentários:

  1. Realizou o sonho, e isso é o que vale. O resto é de somenos importância. Para vcê e os seus uma Páscoa de alegria. Helena

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Não Tenho Mais Nada Contigo

Estou escrevendo estas linhas  Só para deixar bem claro: Não tenho mais nada contigo. Teu rosto não faz mais figura...