sexta-feira, 6 de abril de 2012

haikais








haikais -


Cheiro de musgo
Vem da terra molhada
Doce umidade



Rio que corre
Libélulas imensas
Matando a sede



Um raio de sol
Transpassando as folhagens
Das verdes copas



Cigarras cantam
No escuro da floresta
Tarde que morre




















Hortências azuis
Olhavam-se no espelho
Riam no vidro.


Do azul do céu
Serviam-se as hortências
Sem cerimonias...


Cachos de flores
Quais manchas azuladas
Em tons degradé











3 comentários:

  1. belos haicais, a natureza nos leva a produzir coisas lindas... bjuuu

    ResponderExcluir
  2. Uau! Está aí uma arte que admiro, mas não domino. Certa vez postei um artigo sobre haicais: http://casal20ribas.blogspot.com.br/2011/03/poesia-japonesa-serie-de-posts-sobre.html

    Abraços sempre afetuosos.

    Fábio.

    ResponderExcluir
  3. Um mais lindo q outro!! Está de parabéns pela leveza da inspiração!!
    Tbm aproveito p lhe desejar uma Páscoa feliz em família!!
    Beijo no coração!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...