domingo, 17 de junho de 2012

A Resposta










Quantas e quantas vezes ela tentou encontrar a resposta... talvez porque nem sempre formulasse a pergunta corretamente; alguém lhe dissera que uma pergunta bem formulada, já continha, em si, a resposta.


Mas não aquela pergunta! Já tinha pesquisado em livros e enciclopédias, tinha tentado achar a resposta na internet, perguntara aos sábios e profetas... mas ninguém sabia responder. Até viajou pelo mundo, tentando, em vão, encontrá-la. Anos e anos de sua vida dedicados ao impossível! Quanta coisa boa havia perdido, devido à sua mórbida obsessão... os anos passaram, ela começou a envelhecer. 


Quem sabe, pensou, com a maturidade, a resposta que desejava não viria até ela? Mas nada aconteceu... os anos trouxeram-lhe problemas de memória. Logo, acometida pelo Alzheimer, faleceu entre as brumas do esquecimento, sem lembrar-se, sequer, qual tinha sido a pergunta.



6 comentários:

  1. As vezes vivemos toda uma vida em busca de respostas que talvez estejam inacessiveis e o que não se pode é deixar que a vida escorra pelo ralo sem que seja vivida.As melhores respostas estão bem no nosso intimo, é preciso encontrar-se para te-las.
    Carinhoso abraço.
    Gosto deste poder de reflexão.
    Bjo.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo texto. Certamente muita gente esquece até qual é a pergunta (é como se a vida fosse uma espécie de campeonato par ver quem encontrará mais repostas... E, como dizem os jovens: Fala sério. E, falando sério, repetirei o que disse4 aquele alguém: Não é preciso muito para ser feliz... ABRAÇOS.

    ResponderExcluir
  3. Esta fase da vida em que pessoas começam a sofrer deste mal tem me tocado muito.

    ResponderExcluir
  4. então... o tempo que possuímos é tão ínfino para tantas perguntas, que terão obviamente que possuirem respostas. mas diante dessa realidade que tantos acabam enfrentando , melhor (enquanto ainda estamos conscientes) nao procurar tanto, nao perguntar tanto, apenas viver cada dia e encara-lo como vitoria , as ?????? nunca acabarão, ainda que venham as respostas... !!! amei ... bjo !!!!!!!! olguinha

    ResponderExcluir
  5. Mais um texto seu que nos faz pensar, refletir, consolidar nossas crenças no Homem e na Vida. Profundo, possível, lógico, seu conto nos ensina a ser humildes e viver, simplesmente.

    ResponderExcluir
  6. Irnus
    O IMPORTANTE é que QUESTIONOU...

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Ah, os Italianos! - Parte II

Pôr do sol em Florença... jamais esquecerei. Continuação do texto anterior LIXO – Quando fui jogar o lixo fora pela pri...