terça-feira, 19 de junho de 2012

Resenha - A Saga de um Pedro - Amor e Luta Traçando Destinos



A Saga de um Pedro - Amor e Luta Traçando Destinos -
122 páginas
Autor: Carlos Alberto dos Santos Lopes
Editora - Edições Bagaço - Recife - PE
Ano: 2012

A Saga de Um Pedro é a história de José dos Santos Gonçalves, pai do autor, narrada em primeira pessoa, o que dá ao texto mais realismo, e ao leitor, mais intimidade com os personagens reais desta história de família. Fala das aventuras e desventuras de um homem simples, mas cheio de sonhos, pelos quais não temeu lutar até vê-los realizados. 

Logo no início do livro, o jornalista Carlos Costa explica que: "O que importa é só a dimensão temporal dessa belíssima narrativa familiar." Não cabe ao leitor, ou a quem quer que seja, julgar certas atitudes do personagem, que, devido à veracidade da narração, não foram aliviadas pelo autor. Carlos Lopes faz questão de contar a história real de seu pai, exatamente como ela é, sem floreios ou omissões de fatos que poderiam até mesmo torná-lo antipático a alguns leitores.

Como o próprio autor explicou-me em uma troca de e-mails, ele não pretende ser reconhecido como escritor; e é justamente este fato que faz da história despretensiosamente contada, uma narrativa alegre, bem-humorada e fluida, que prende a atenção do início ao fim. Sem as pretensões e vaidades dos escritores profissionais, Carlos Lopes imprime realismo à narrativa, aproximando o leitor dos personagens. Em certos momentos, identificamo-nos com eles.

O livro fala também de importantes momentos da nossa  História e da nossa cultura, como por exemplo, o advento do rádio e da televisão, a vida difícil no Sertão Pernambucano e vários outros fatos que entrelaçam a vida dos personagens à vida da maioria dos habitantes do Brasil. 

A Saga de um Pedro é uma história imperdível. Vale a pena adquiri-la através do blog do autor:
http://gandavos.blogspot.com .





8 comentários:

  1. Já estou ansioso aqui esperando o meu.

    Abraços, Ana. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  2. Olá Ana, obrigado pela gentileza. Muito bonito e real o que você falou a respeito do meu modesto livro. Você percebeu uma coisa muito importante que é a falta de responsabilidade do leitor em fazer julgamento quanto as atitudes do personagem. Como muitos livros foram adquiridos no meu ambiente de trabalho percebi algumas atitudes de reprovação de comportamento. A idéia não e essa. O objetivodo livro é que o leitor se divirta com as peripécias do personagem. Enfim, cada um vero mundo ou um livro com os olhos que pode ter naquele momento. No geral, valeu a diversão. Obra de arte e de bons modos ou exemplo de vida, não faz parte da minha pretensão. Até gostaria. Amiga, suas palavras são tão reais quanto as narrativas do meu livro. Obrigado e sucessos com o seu livro. Na sexta-feira começo a leiturado seu livro. Sei que vou gostar. Sou seu fã de carteirinha.

    ResponderExcluir
  3. Bom reconhecer valores novos na lieteratura, Anna.
    Veu a sua divulgação.

    Abraço,
    Jorge

    ResponderExcluir
  4. Olá, Ana!

    Excelente a sua resenha e a percepção que teve do livro de Carlos Lopes. Partilho com você as mesmas opiniões sobre a veracidade que nos passa a narrativa, que nos contagia pela simplicidade e realismo do autor.

    Avalizo cada palavra sua e recomendo a leitura de A saga de um Pedro, já que pude acompanhar a "gestação" dele e tenho plena convicção que o leitor se deliciará com a história de vida de Seu José.

    Um abraço e prazer conhecer o seu aconchegante espaço.
    Celêdian

    ResponderExcluir
  5. Sua resenha está gentil, simpática, equilibrada, sucinta, cativante e leve, Ana. Muito bem!

    ResponderExcluir
  6. O Ana, como é que eu consigo aparecer de foto (e de fato) na galeria de amigos do seu blog? Onde eu errei quando fiz meu login? - Obrigado pelo passo-a-passo que você me der...

    ResponderExcluir
  7. Ana,uma ótima dica!A história é bem interessante!bjs,

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Mandrágora

Teu Nome – raiz de mandrágora Perpassando o meu caminho, Me fazendo tropeçar... Um dragão adormecido Em isolada cave...