quinta-feira, 14 de junho de 2012

Aos Teus Olhos





Aos teus olhos,
Eu me transformo naquilo que tu queres que eu seja:
Posso ser a borboleta amarela que ao teu redor voeja
Ou a mosca azul  nadando no teu copo de cerveja!

Posso ser a velha rabugenta que te irrita ao limite
Ou a princesa encantada na qual  tu acredites!
Se assim me enxergares, eu serei teu pesadelo toda noite,
Ou o grande sonho que tu sonhas, a tua Afrodite!

Aos teus olhos, 
Posso ser  a santa a quem tu oras, ou a esfinge que te devora,
Ou, quem sabe, o único vislumbre que tu tens de uma aurora!

Mas serei sempre, eternamente, para mim mesma,
Apenas eu, a cínica borboleta bêbada e trôpega
Que se embriaga  toda, tropeçando na vontade
Daquilo  que tu pensas que queres que eu seja!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AH, OS ITALIANOS! - Parte I

Eu em Veneza - Gondoleiro! Durante nossa curta estadia na Itália, não ficamos em hotel. Alugamos um pequeno apart...