sexta-feira, 8 de junho de 2012

A BORDADEIRA





Bordava sonhos
Usando linhas 
De pesadelos.
Criando imagens
Bordando adeuses
 Sem  as viagens...

Emaranhadas
Linhas e agulhas
Por sobre o pano
Branco da vida;

Bordava fases,
Fases da lua
Criava imagens
Vindas da rua.

Tinha um dedal
Todo furado!
Ponta de agulha
Nos dedos nus...

Sangue tingia
A cor da linha
E ela sorria,
E como ria!

Bordava sonhos
Usando linhas
De pesadelos
Formava enredos.

Tinha uma caixa
Cheia de linhas
Emaranhadas
Lá na cozinha

Onde bordava
Todas as noites
Olhos cansados,
Sempre sozinha!

2 comentários:

  1. Lindas palavras. Lembrei da minha avó que adorava bordar, mas só bordava na solidão, e bordava lindas frases em meio a flores e borboletas! Beijos

    ResponderExcluir
  2. bordadeiras, feiticeiras, benzedeiras, todas sem eira e nem beira rsrs bjuuu

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Não Tenho Mais Nada Contigo

Estou escrevendo estas linhas  Só para deixar bem claro: Não tenho mais nada contigo. Teu rosto não faz mais figura...