sexta-feira, 8 de junho de 2012

A BORDADEIRA





Bordava sonhos
Usando linhas 
De pesadelos.
Criando imagens
Bordando adeuses
 Sem  as viagens...

Emaranhadas
Linhas e agulhas
Por sobre o pano
Branco da vida;

Bordava fases,
Fases da lua
Criava imagens
Vindas da rua.

Tinha um dedal
Todo furado!
Ponta de agulha
Nos dedos nus...

Sangue tingia
A cor da linha
E ela sorria,
E como ria!

Bordava sonhos
Usando linhas
De pesadelos
Formava enredos.

Tinha uma caixa
Cheia de linhas
Emaranhadas
Lá na cozinha

Onde bordava
Todas as noites
Olhos cansados,
Sempre sozinha!

2 comentários:

  1. Lindas palavras. Lembrei da minha avó que adorava bordar, mas só bordava na solidão, e bordava lindas frases em meio a flores e borboletas! Beijos

    ResponderExcluir
  2. bordadeiras, feiticeiras, benzedeiras, todas sem eira e nem beira rsrs bjuuu

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Contas

Eram contas de um colar pesado, Sem brilho, um tanto funesto Que alguém usava em volta do pescoço Como uma forma de p...