quarta-feira, 6 de junho de 2012

Junho



Junho chegou com a chuva...
O azul cobriu-se de cinza
E o céu desaba.

Junho é o meio,
É como um portal, 
Que se abre
No tempo.

O dia hoje está lento,
Pede calma, 
Pede menos movimento.

Sobrevivamos a junho,
E aceitemos
O que ele traz.

E quem sabe, fique em nós
A calma do frio, o aconchego
E sua paz.

7 comentários:

  1. Olá Ana!
    Junho agradece as suas palavras! [sorrio]
    Bom feriado!
    Abraços.

    “Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso” (Jeferson Cardoso)

    Convido para que leia e comente “GENÉRICO GENTIL” no http://jefhcardoso.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Consegui chegar a você é como conquistar cidades medievais sitiadas armadas em luta pelos paredões intransponíveis. Mas você acaba permitindo, por sua delicadeza permanente que nossa insuficiência acesse seus mimos literários. Junho, tão bem cantado por você, é a divisória da alma, onde se moram a esperança e o conforto de esperar algo melhor, do mundo, para a humanidade. O meio sempre foi a festa da sabedoria oriental. Não sem razão, nele está o comedimento, a tranquilidade que traz a serenidade impositiva para viver em paz. Abr. Celso

    ResponderExcluir
  3. Olá!Bom dia!
    ...lindos versos...
    ..junho me encanta também...é uma estação festiva e romântica…Para muita gente é tempo de férias, porque não aproveitar para apreciar as belas paisagens de inverno?
    É um excelente tempo para meditação e contemplação.Ler bastante!Eu gosto!
    Boa quarta!
    Beijos


    Enfim, acredito que sempre haverá algo de bom em cada situação vivida por nós.

    ResponderExcluir
  4. Neusi Sardá de Oliveira nmsnew@hotmail.com
    13:39 (34 minutos atrás)

    para mim
    Olá, Ana!
    Já disse que aprendi várias coisas com você... uma delas foi a enfrentar meus problemas com mais determinação!
    Aprendi com você a GRITAR quando algo está errado, e isto tem elevado minha auto-estima. Não brigo mais
    com pessoas ignorantes porque é puro desgaste psicológico e perda de tempo, já perdi muito tempo em minha vida, agora é tempo de correr atrás do tempo perdido, rs. Meu comentário não tem muito a ver com seu texto, mas tem a ver com a gratidão que tenho por você, muito embora não pareça. Obrigada pelo envio de seus convites para te visitar. Li os poemas, e estão maravilhosos como sempre!
    Um abraço, e tudo de bom pra você.

    Se você puder colar o comentário eu agradeço. Ainda não aprendi a lidar com Blogs, rs.
    Neusi Sardá.

    ResponderExcluir
  5. No blog de um amigo, que versava como o tempo está passando rápido, postei um comentário e formato de haicai e o repito aqui:

    Pensei, em casa
    Se esse tempo voa
    corto-lhe a asa

    Muita paz!

    ResponderExcluir
  6. Junho é o meu mês e o do meu filhote e tua poesia ao mês ficou linda! Beijos

    ResponderExcluir
  7. Mesmo que as nossas estações do ano se encontrem nas antípodas delas, é impossível não se deixar sensibilizar pelo sentimento de recolhimento e de introspecção que nos traz o inverno (mesmo que este seja apenas "molhado") neste seu poema. Vital para nossas descobertas mais interiores.

    Meus parabéns! e obrigado pelas visitas e comentários.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...