quarta-feira, 13 de junho de 2012

De Repente



De repente, fechei os olhos e não te vi.
Apurei os ouvidos, mas não te ouvi,
Procurei-te nos sonhos, e não te achei...

De repente, olhei dentro de mim, 
E tu não estavas,
Compreendi que aquele a quem eu amava
E que eu tanto buscava, já não é...

De repente, compreendi que esquecer é mero acaso,
E que eu mergulhava em um rio raso,
E que o amor que eu te tinha, se afogou.

De repente, percebi que a dor era opção,
Que eu sofria e chorava sem razão,
De repente, curei meu coração!

2 comentários:

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Não Tenho Mais Nada Contigo

Estou escrevendo estas linhas  Só para deixar bem claro: Não tenho mais nada contigo. Teu rosto não faz mais figura...