sexta-feira, 29 de março de 2013

Troca de Olhares










Um segundo os aproxima, 


Uma abertura no tempo... 


É mais que um simples momento, 


Muito mais que só rotina... 



De repente, duas almas 


Reconhecem-se nesta vida, 


Uma delas, como gente, 


E a outra, como cão. 



Vê-se logo, nas pupilas, 


Que ali dentro, mora um anjo... 


É um amor sem proporção, 


E se houver uma carícia, 


Selará uma amizade, 


Preenchendo um grande vão. 







5 comentários:

  1. É assim mesmo, sem tirar nem por!
    Tudo se dá como por encanto, lindamente...
    Faço meus, os seus versos: posso? não sou poeta!

    Beijo, Ana

    ResponderExcluir
  2. .


    Fiquei todo bobo com o seu
    comentário, acredita?

    Um beijo e boa páscoa.

    silvioafonso









    .

    ResponderExcluir
  3. Ahh, olha a Latifa aí... Que lindeza! E que carinha de quem pede um cafuné, olha só rs
    E teu poema, Ana, retrata de verdade os afetos e afagos, que trocados, desenham um grande coração e uma admiração tipo "idem idem na mesma data".

    Lindo demais!

    beijos querida!

    ResponderExcluir
  4. Que lindo poema, amor incondicional, amo o amor!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  5. Os cães falam com os olhos... Lindo seu poema, Ana.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

REFLEXÃO

Já muito andei sem enxergar, sem ver, O que me fez e me desfez, a fome... "Ana" é o nome que alguém me deu, M...