sexta-feira, 29 de março de 2013

Troca de Olhares










Um segundo os aproxima, 


Uma abertura no tempo... 


É mais que um simples momento, 


Muito mais que só rotina... 



De repente, duas almas 


Reconhecem-se nesta vida, 


Uma delas, como gente, 


E a outra, como cão. 



Vê-se logo, nas pupilas, 


Que ali dentro, mora um anjo... 


É um amor sem proporção, 


E se houver uma carícia, 


Selará uma amizade, 


Preenchendo um grande vão. 







5 comentários:

  1. É assim mesmo, sem tirar nem por!
    Tudo se dá como por encanto, lindamente...
    Faço meus, os seus versos: posso? não sou poeta!

    Beijo, Ana

    ResponderExcluir
  2. .


    Fiquei todo bobo com o seu
    comentário, acredita?

    Um beijo e boa páscoa.

    silvioafonso









    .

    ResponderExcluir
  3. Ahh, olha a Latifa aí... Que lindeza! E que carinha de quem pede um cafuné, olha só rs
    E teu poema, Ana, retrata de verdade os afetos e afagos, que trocados, desenham um grande coração e uma admiração tipo "idem idem na mesma data".

    Lindo demais!

    beijos querida!

    ResponderExcluir
  4. Que lindo poema, amor incondicional, amo o amor!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  5. Os cães falam com os olhos... Lindo seu poema, Ana.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

É QUE ÀS VEZES, O ADEUS PESA...

Não, não pude olhar para trás,  Atravessar aquela rua, Ir ao pé da tua janela E me despedir. Não, eu  não pude hes...