Humildade





Como veio, foi-se,
Em anônima grandeza,
De quem vem trazendo a paz,
E não cultiva aspereza.

Quase ninguém o viu,
Mas quem o viu, agradece...
Não pediu para ser lembrado,
Mas dele, ninguém se esquece...

Como veio, foi-se
Sem fazer qualquer alarde,
Caminhando lentamente
No silêncio de uma tarde...

Deixou um rastro de amor,
De luz, e muita beleza,
Fica a nossa porta, aberta
Na varanda, a luz acesa.


Comentários

  1. Ai Ana,vc não existe!Poesia que toca a gente!Eu achei linda!bjs,

    ResponderExcluir
  2. Que bom que o viste. É lindo!! Chega sem anunciar e encanta! beijos,chica

    ResponderExcluir

  3. Muito lindo, Ana!
    Suas inspirações são de muita sensibilidade e beleza.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Ana
    ....excelente poema que mostra a necessidade de que tenhamos "os pés no chão", por fim a arrogância de se acreditar ser o centro de todas as coisas.Ter consciência de nossa atitudes e viver com humildade e empatia pelo nosso próximo.
    Meu carinho
    Boa noite de terça feira
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. OI ANA!
    QUE LINDO!
    PARA MIM, FOI COMO SE TEU POST ME FALASSE DE "JESUS", ASSIM O SENTI...
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/ClickAQUI

    ResponderExcluir
  6. Oi amiga que saudades, estes dias postei deixei programado mas ainda não consegui ir aos amigos, não sei porque é um cansaço dão estranho, como se tudo fosse enfadonho, mas hoje aqui estou e li lentamente este teu belo poema, muito lindo alimentando à nossa alma, obrigada pelo carinho, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  7. Amiga estou passando para deixar meu melhor carinho
    desejar um feliz final de semana beijos,Evanir.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

Sentidos

VIDA