domingo, 17 de março de 2013

Merecimento






O que é merecimento? O que, realmente, caracteriza 'aqueles que merecem' e 'aqueles que não merecem?' 

Acho que existe muita especulação entre estas duas coisas. Sempre que alguém passa por momentos ruins, as pessoas que estão em volta gostam de imaginar ou procurar os 'motivos' que levaram tal pessoa aonde está; geralmente, elas mesmas se esquecem que também tiveram momentos difíceis na vida, e consequentemente, não acham necessário incluírem a si mesmas no rol do merecimento/não merecimento; este tipo de classificação só se aplica quando elas mesmas obtém o que desejam, ou seja, quando elas mesmas podem auto-classificar-se no rol dos merecedores (suas falhas são convenientemente varridas para debaixo de algum tapete). 

Acredito que existem coisas que estão bem além do nosso entendimento; não adianta querer explicar tudo o que acontece. Não temos uma chave mestra que abre todas as portas, nem uma resposta que se encaixe a todas as nossas perguntas. Prefiro aceitar o que não posso compreender, mas ao mesmo tempo, examinar a mim mesma. Procuro tentar ser forte, embora me permita desmoronar quando acho necessário.

Acho que aquilo que de bom e ruim nos acontece deve ser encarado filosoficamente, com uma autoanálise limpa, mas sem culpas. Estamos todos tentando ser um pouco melhores. Se falhamos, é porque todos falhamos; ás vezes, mais do que desejamos.

As pessoas tem a mania de cobrirem-se com seus véus brancos, portando auréolas, e juntando-se nos cantos, apontam para aqueles que passam por maus momentos na vida, e com falsas lágrimas piedosas nos olhos (mas o coração enlevado de orgulho e fina crueldade), repetem: "A cada um conforme as suas obras."  Distorcem as palavras de Cristo, distorcem as passagens dos livros considerados santos pelas suas religiões sem a menor cerimônia. Tentam demonstrar força de espírito, quando na verdade, o que sentem é uma cruel alegria por não estarem, elas mesmas, incluídas, naquele momento, no rol dos 'não-merecedores.'

Com licença; isto não se chama hipocrisia?

Cristo foi uma das melhores pessoas que passaram por este mundo. Ele foi verdadeiro, amigo de todos, e em nenhum momento uma ovelha fraca, digna de piedade, como muitos tentam fazê-lo parecer. Ele tentou tirar a humanidade de sua escuridão, tentou colocar um pouco de lógica nas coisas, e como foi tratado? Acho que ninguém nesse mundo, em época alguma, sofreu tanto quanto ele, que sabia que estava sendo injustamente julgado e condenado. Podemos dizer que todo o sofrimento pelo qual ele passou foi fruto de merecimento? "A cada um conforme as suas obras?" 

Nem sempre é assim, e vemos isso todos os dias, se prestarmos um pouquinho de atenção.

A vida nem sempre é justa, e isto é um fato consumado. Mesmo assim, fazer o melhor, dar o melhor de nós mesmos, é a melhor coisa a ser feita, pois assim, passaremos pelas inevitáveis dificuldades pelas quais TODOS SEM EXCEÇÃO PASSAMOS com um pouco mais de dignidade e força.

4 comentários:

  1. Olá!
    Ana
    penso que tudo começa e termina em nós mesmos. Nada é criado pelos outros. Nós é que permitimos que seja assim. Pois se todos somos iguais perante Deus, alguns se destacam e gozam do merecimento pelas suas ações,pois aproveitam as experiências , fazem uso do livre-arbítrio de forma mais acertadas e... a sua citação: “A cada um, segundo suas obras” é o que melhor "bate" com a minha ideia de merecimento.
    Bom domingo
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ana,
    Tal como todos nós desejamos não passar pelas dificuldades que avassalam os outros, todos temos uma certa dose de empatia. Quando ela é sincera e desinteressada, permite estender a mão a quem precisa naquele instante. Se ela é fingida para dar uma cara que seja socialmente aceita e digna de elogios, permite sobretudo alegrar-se de não sermos, nós próprios, alvo de dificuldades.
    Nem sempre recolhemos o que semeamos. Mas acredito que, com sinceridade e sentimentos genuínos, seja possível encarar as dificuldades da vida - nossas ou alheias - com mais filosofia.
    Gostei muito do seu texto e da reflexão que despertou!

    => Crazy 40 Blog
    => MeNiNoSeMJuIz®
    => Pense fora da caixa

    ResponderExcluir
  3. Caríssimo e queridissimo amigo Felisberto, eu entendo sua colocação. É claro que quando nos empenhamos para obter o que desejamos - material ou espiritualmente falando - é certo de que as portas se abrem com mais facilidade; o que eu quis dizer, é que na vida, todos sofremos, por motivos que podem ou não ser causados por nossos atos; na vida, esbarramos com várias pessoas, com diferentes interesses. Nós as amamos, e quando elas sofrem, sofremos também. E isto não é merecimento. Muitas vezes, somos vítimas de alguma intempérie (como aqui em minha cidade, em 2011) e passamos por sofrimentos horríveis, perdemos pessoas que amamos, e isto também não é merecimento. Acho que esta citação quer dizer que , queles que obram, tem mais chances de colher os frutos de suas obras. Não quer dizer que quando sofremos, é sempre por causa de algo que fizemos por merecer.

    ResponderExcluir
  4. Não há retorno para todos os atos bondosos que são praticados, o que não significa devam ser abolidos. Uma vida digna não significa ausência de sofrimento. Por certo, fora do nosso plano e entendimento, há uma razão para isso. Creio que não nos cabe avaliar o "merecimento", pois não conseguiríamos fazê-lo de forma correta. Mas podemos optar por conduzir nossas vidas de forma a recebê-lo, ainda que não nos chegue em resultados. Bjs.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

VOLTANDO...

Veneza Olá, pessoal! Estive fora por uns dias, realizando um grande e muito antigo sonho: conhecer a Itália! Foi uma experi...