terça-feira, 19 de março de 2013

Almas nas Nuvens






Há almas que dançam nas nuvens que passam,
E o vento as transforma, soprando-as para longe...
Eu não as conheço, mas por elas choro... 


Enquanto elas passam, serenas e leves 
E olhando para baixo, elas riem de mim 
Pois estão felizes, e eu, estou triste... 






3 comentários:

  1. Ana ficou muito sensível teu poema, adorei, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  2. Bonito, Ana! Quem sabe as almas riem de nós por nos verem presos ao que nada existe além do corpo... Ou que, embora exista, o lugar das almas é paupérrimo e descolorido? Sei lá... Quem sabe? Talvez seja por isso.

    ResponderExcluir
  3. Choramos por elas, mas estão felizes no espaço que não as acorrenta, ou atormenta. Bjs.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Ah, os Italianos! - Parte II

Pôr do sol em Florença... jamais esquecerei. Continuação do texto anterior LIXO – Quando fui jogar o lixo fora pela pri...