sábado, 16 de março de 2013

Lamento!...






Lamento  essa mal-querença
Que trazes dentro do peito.
Por que esse preconceito
Disfarçado de decência?

Passa o tempo, e leva tudo:
A carne, o sangue, as palavras!
De repente, ficas mudo,
De que vale tanta mágoa?

Sob o sol, nós caminhamos
E com o sol nos deitamos
Ao findar de cada dia.

E a noite traz no rosto
Um espelho, onde miramos
Nossas dores e desgostos...



5 comentários:

  1. AMEI ANA! A mal-querênca dirfaçada de decência... infelizmente, conheço muita gente assim!
    bjs,

    ResponderExcluir
  2. A este LAMENTO sou totalmente alheio, pois no meu peito não tenho espaço para mal-querenças !
    Estou, mais uma vez, maravilhado com os teus poemas !

    ( Desculpa as minhas ausências, sim ? Não significam de forma alguma falta de vontade de te visitar e deliciar-me com o que escreves ! )

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Ana, lindo esse LAMENTO. Gostei muito dessa verdadeira explicação:
    " Passa o tempo, e leva tudo:
    A carne, o sangue, as palavras!"

    Gosto muito de ler seus escritos
    bjs
    Manoel

    ResponderExcluir
  4. Lamentos e prantos... preciosa entrada.

    Beijos.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Em Casa

Sinto prazer em estar em casa... gosto de cuidar de tudo, andar pelo jardim, aproveitar o sol. Gosto de ir lá para fora olhar...