domingo, 17 de março de 2013

Nada é Tão Simples...





Nada é assim, tão simples
Nesse mundo tão errado
Onde tudo
É multifacetado
E amar, 
Não quer dizer ser amado.

Nada é tão simples,
No centro da vida
Onde as vontades se cruzam,
Entrechocam-se,
Lutam e relutam entre os raios
Dessa gigantesca roda.

Não há respostas simples,
Nem simples são as perguntas.

Alguns motivos não se explicam,
Enquanto outros, complicam-se.



8 comentários:

  1. Lindo,Ana!! Sempre inspirações assim legais! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana! Lindo poema! realmente este mundo está mesmo de "cabeça para baixo" e amar,
    Não quer dizer ser amado, tudo é comlicado nada é tão simples , mas não devemos nos deixar vencer pelos obstáculos.
    Uma linda tarde de Domingo. Bjus

    ResponderExcluir
  3. Desejos de um feliz domingo !
    Tuas inspirações nos faz uma viagem no mundo poético...
    bjssssssssssssss

    ResponderExcluir
  4. Ana,sempre muito inteligentes e sensiveis suas poesias!Não posso deixar de te aplaudir!Eu gostei muito!bjs,

    ResponderExcluir

  5. Olá Ana,

    Os versos traduzem verdades, mas há coisas na vida que costumamos complicar. A vida é mesmo complexa e exige arte para poder ser conduzida com equilíbrio.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Ana, muito bonito e também muito verdadeiro. Gostei disso:
    " Alguns motivos não se explicam,
    Enquanto outros, complicam-se."
    Beijos
    Manoel

    ResponderExcluir
  7. Ao modo real,já é complicado,ao jeito virtual,melhor concordar
    pois caso não concordo já vira uma celeuma.Gostei do encerramento.
    Vencer obstáculos.Sucesso Ana.Bjus\Flor*

    ResponderExcluir
  8. Lindo poema!!!!
    Passei pra te desejar uma linda semana e também para lhe agradecer todo o carinho que sempre tem comigo.
    Obrigada, minha querida!
    Ando bastante atarefada, sem tempo nem pra postar direito, hehe.
    Mas claro que eu tinha que vir correndo te fazer uma visitinha e dizer que adoro suas postagens!
    Ótima semana!!!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

É QUE ÀS VEZES, O ADEUS PESA...

Não, não pude olhar para trás,  Atravessar aquela rua, Ir ao pé da tua janela E me despedir. Não, eu  não pude hes...