terça-feira, 16 de abril de 2013

O Jardim








Da janela
Ela o olhava o jardim
Por onde jamais passaria, 
E sonhava...

Sonhava com as árvores,
As folhas caindo sobre ela, 
Como uma homenagem
Quando passasse por ali 
Pela última vez.

Pensava na beleza das flores
Que colheria no caminho,
No canto dos passarinhos
Que em festa, voariam sobre ela.

Pensava em dar passos pequenos,
Aproveitando a luz do sol
Que atravessaria, em raios finos, 
As copas das árvores
Só para festejá-la!

Queria aproveitar cada momento
Daquele jardim derradeiro,
Até que chegasse ao portão de saída
E dele se despedisse para sempre...

Sonhava com a casa, o quarto,
A velha TV sobre a cômoda,
Os livros dentro do armário,
E o seu antigo rosário...
Sentia o perfume doce e rascante
Das damas da noite, 
Entrando pela janela da casa
Numa noite de luar.

E olhava o jardim, em sonho,
Depois, voltava para o leito,
E de olhos fechados,
Acordava.


"A saudade é uma aldrava que a lembrança usa ao bater às portas da memória."




8 comentários:

  1. Ana. belíssimo demais!Aplausos sempre... beijos e sorrisos

    ResponderExcluir
  2. Ana,tenho te seguido sempre.
    GOSTO demais de teus poemas.
    O jardim então..me emocionou
    abraços
    veraportella

    ResponderExcluir
  3. Ai Ana, quantas palavras lindas vindas de uma mulher sensível, onde o coração num transbordar irreparável de saudade , jorrou lirismo.

    Belo,delicado... Com uma melancolia velada e cadenciada.

    Os sentimentos que nos machucam se transformam em canteiros, como esse teu poema. Eu amei.

    O blog está lindíssimo, e olha, eu esperava dia por dia pra você mudar o layout.
    E essas chuva de rosas então? Completam a belezura

    bacios cara mia!!

    ResponderExcluir
  4. Nos sonhos, o contato lindo com a vida. Na realidade, a melancolia por não se estar lá. Muito belo, Ana! Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Com tanta ternura senti vontade de viver sonhando... Lindo poema!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Lindo demais, Ana! Lindo, mas triste, pois a melancolia nos leva a sonhar acordados e a confundir sonho com realidade. Mas, se a pessoa se sente feliz assim, que seja! Bjks Tetê - Avaliando a Vida

    ResponderExcluir
  7. Querida amiga
    Depois de muito silencio, eu vim me fazer presente, trazendo a certeza que me recordo de você com carinho e amizade.
    Sinto muita saudade de não vir aqui mais vezes, mas fiquei presa no caminho, tentando resolver algumas coisas pendentes.
    Pedras aparecem pelo caminho, e delas precisamos fazer renascer lindas flores, para que nossa vida se torne um lindo jardim.
    Abraço amigo.
    Maria Alice

    ResponderExcluir

  8. Olá Ana,

    Melancólico e lindo. Inspiração doce e regada a saudade.

    Beijo.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

É QUE ÀS VEZES, O ADEUS PESA...

Não, não pude olhar para trás,  Atravessar aquela rua, Ir ao pé da tua janela E me despedir. Não, eu  não pude hes...