terça-feira, 30 de abril de 2013

MAIO






Este ano,
Maio desceu como um raio,
Perturbando tudo,
Tudo cinza e frio,
E um grande vazio...

Ninguém cantará,
Não haverá festa
Ou presentes.
-Estás ausente de nós.

Maio ficou mudo.
-Para onde foi a voz de maio?

Este ano,
Maio brotou de repente
Sem necessidade
De nenhum ensaio.
Veio, e passará como flecha:
Rápido e mortal.

Maio passando
Pela minha janela
Uma tela em branco
Sem cores, sem pássaros,
Sem velas, sem cantos...

Ordinário maio,
Sem Feliz Aniversário.


9 comentários:

  1. Lindo e triste. As saudades estão marcando presença! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Ana
    é muito difícil "ver" uma data/
    mês chegar e não ter motivos nenhum para comemorar. Nós já sabemos que desejar que pudéssemos mudar o passado é algo inútil, mas como seres humanos que somos, muitos de nós continuaremos a lamentarmo-nos.Mas não podemos permitir que a tristeza e desilusão nos engula o prazer da vida...os meses vão chegando e a vida continua...
    Obrigado pelo carinho da visita
    Boa terça feira
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Cada dia que chega é como uma folha em branco que devemos preencher.
    Por que não vamos nos esforçar para sermos positivos através da esperança e da fé. Com elas nos transformamos.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Abril está a despedir-se.
    Um Abril triste, cinzento, frio e molhado.
    Em Maio, pronto a entrar, só talvez um tanto para diante, possamos ter a sensação que o nosso Verão está prestes a chegar.

    Embora triste o teu poema é LINDO !
    Gostei muito. Só lamento que tenhas razões para não festejar o teu aniversário.

    Um beijo amigo.

    ResponderExcluir
  5. Lamentável Ana, mas faz parte da vida, e você a terá sempre no coração e nas lembranças.
    Bjux

    ResponderExcluir
  6. Nenhuma beleza se percebe quando ausências marcam datas antes festivas. Mas o poema é lindo, Ana! Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Meus sentimentos pela perda da sua mamãe.
    Tenho a impressão que parte da felicidade se adiantou para o céu…
    Creia, um pouquinho das coisas que vierem, terá sempre um tanto de lembrança,
    Mas não serão só lembrança, também há de aumentar todo carinho que as mães deixam…
    É com elas que aprendemos, nos formamos, depois ensinamos…

    O próximo ano de maio… ele descerá com menos dor

    ResponderExcluir
  8. Até quando triste
    em versos arrancados
    de um calendário molhado
    por lágrimas e uma chuva triste
    o mês de maio é belo
    até num lindo poema melancólico
    os dias serão relativos a cada
    coração
    para alguns serão como os versos
    do teu poema
    rápidos como um voo de um beija-flor
    em casada a outra flor
    outros como um caramujo
    em meditação

    mui lindo poeta

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir
  9. Ana Bailune

    Maio (aqui) o mês das flores, o teu blog é uma delas, o teu poema é consistente como o odor da pétalas.
    http://danielmilagredanieldaniel.blogspot.pt/
    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

É QUE ÀS VEZES, O ADEUS PESA...

Não, não pude olhar para trás,  Atravessar aquela rua, Ir ao pé da tua janela E me despedir. Não, eu  não pude hes...