segunda-feira, 1 de abril de 2013

MUSA






Musa


Vida,
Única musa dos meus poemas,
Pego tua alegria,
Teu riso,
Tua lágrima,
Tua dor e tua pena,
E transformo em guizos
A enfeitar as minhas cenas...

Vida,
Mãe-natureza que rebrilha
Em cada flor, em cada trilha
Nos negros cúmulos, que chovem
Fazendo brotar cada esperança...

Ah, vida,
Minhas letras nascem das tuas,
E se eu me ponho, assim, tão nua,
Tão sem pudor e sem medidas,
É apenas por ti,
Em tua homenagem,
Oh, vida!

Vida,
Irmã da morte,
Mãe dos desejos e dos sonhos,
Atravessemos seus caminhos
Alegres ou tristonhos
Com a certeza preferida
De que até mesmo os tropeços,
São chances para recomeços,
São partes desta mesma vida!




3 comentários:

  1. Bom dia Ana, lindos versos em louvor a Vida, sempre a louvo também, a escrevo com "V" maiúsculo exatamente por isso, tudo vale a pena, tudo!

    ResponderExcluir
  2. Ana, muito bonita a foto com a borboleta.
    O poema é genial. Uma grande homenagem ao decorrer da vida. Parabéns. Adorei tudo!

    Bjs

    Manoel

    ResponderExcluir
  3. OI ANA!
    SE ENTENDERMOS A VIDA COMO EM TEU TEXTO A COLOCAS, COMO UM APRENDIZADO, PODEREMOS ASIM ENTENDER SEUS ALTOS E BAIXOS A FAZER COM ELA UMA BELA CAMINHADA.
    LINDO AMIGA.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Exageros

    Assisti a um vídeo na internet no qual uma drag queen montada dava palestras em uma escola para crianças que, aparentemente, t...