quinta-feira, 18 de abril de 2013

Não Tem Importância...














Acredite-me, 


Não tem importância - pelo menos, 


Não tanto assim - 


Aquilo que eu penso ou digo, 


Sou apenas uma voz 


Clamando no próprio deserto, 


E decerto, 


As minhas areias 


Não vão sujar 


Tuas aldeias! 






Acredite, 


O vento sopra ao contrário, 


Meu cheiro e o teu 


Jamais hão de misturar-se, 


E as minhas pegadas 


Nessa areia amaldiçoada 


Hão de sumir nas tempestades. 






Portanto, não te incomodes, 


Pois cada estrada é solitária, 


Cada destino é só mais um, 


É tão leve, cada palavra, 


Mesmo aquela que sangra, 


Mesmo aquela que mata! 














3 comentários:

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Contas

Eram contas de um colar pesado, Sem brilho, um tanto funesto Que alguém usava em volta do pescoço Como uma forma de p...