Hoje Estamos Aqui








A partida de nossa colega Maria Cecília - A Flor Enigmática - deixou-me esta reflexão 














Hoje estamos aqui. Mas quantos de nós sabemos o quanto caminhamos na beirada da vida? Hoje, somos criaturas enigmáticas que se pensam rasas, mas afogamo-nos em profundidades assim que alguma coisa nos tira do frágil equilíbrio em que nos encontramos. 




Hoje estamos aqui. Escrevemos nossos poemas, espalhamos pelo mundo palavras e cenas de vida. Achamos que seremos eternos através de nossas palavras, e acreditamos, realmente, que elas nos farão mais fortes e presentes nas almas das pessoas; mas de repente, vem a ventania, e nos arranca de nossos galhos, jogando-nos, flores frágeis, nas correntezas tumultuadas e enigmáticas de um incerto adormecer. E ficam aqui as nossas obras - poemas, crônicas, pensamentos e palavras - até que alguém decida o que fazer com eles; apagá-los? Fazer um backup e colocá-los em algum CD que um dia alguém encontrará, ou que será perdido? Colocá-los em um livro? 




Esquecê-los? 




Hoje, estamos aqui; eivados de tolo orgulho pelas nossas aparentes 'conquistas' que, acreditamos, nos farão transcendentes. Mas quando formos embora, elas ficarão aqui; não as levaremos conosco! Ficarão à mercê de quem se disponha a decidir o que fazer com elas. Ou talvez, quem sabe, sejam copiadas por outras pessoas que tomarão para elas a autoria do que escrevemos. E de nada adiantará revoltarmo-nos, pois nada poderá ser feito. 




Hoje estamos aqui. Amanhã?... Melhor não pensar! Talvez a graça da vida esteja no dom de não pensar demasiadamente. Melhor que continuemos a ser canais para nossos poemas, e que tenhamos sempre a generosidade e a humildade para espalhá-los por aí, para quem desejar ler, sem a pretensão de que os possuímos. Porque, na verdade, hoje eles estão aqui; amanhã... 








Comentários

  1. Tua reflexão foi exatamente a que fiz logo cedinho. Comentei aqui que tenho alguns blogs com textos programados e se eu bato as cafuringas, vai continuar entrando,rs.


    Já passei a senha, ensinei, mas tenho certeza que na hora, ninguém vai acertar bloquear comentários, deixar apenas os textos, ou excluir os blogs.

    Estou bem abobadinha hoje com essa perda! Estranho. Nem a vimos pessoalmente, mas desde 2008 lá no RL, rindo, brincando!

    beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ana, a morte torna tudo o mais tão ínfimo, tão insignificante! Uma bela reflexão a sua! Beijos, Ana!

    ResponderExcluir
  3. Seu blog está um show, essas florzinhas despencando... Um charme! Dorei! Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Ana
    Bela reflexão!
    ...meus sentimentos à família da Maria Cecilia.Muito triste!
    e é verdade...hoje aqui, amanhã não se sabe,viver o agora antes que acabe.Como vc disse: é melhor não pensar!
    Obrigado pelo carinho
    Boa sexta feira
    Paz e luz
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. É Aninha... Hoje estamos aqui e nem assim conseguimos viver o presente plenamente. Vivemos perdidos em meio a sonhos e problemas, mas e amanhã quando partiremos? O que ficará?

    Bela reflexão!

    ResponderExcluir
  6. As perdas nos fazem voltar os pensamentos para a realidade. Nossos voos através das palavras ficam sem pouso. Sempre que tomo conhecimento da partida de alguém, me entristeço, independente da falta de contato. Sua reflexão é pertinente, embora traga melancolia. Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Aninha...quando alguem vai embora parece que leva um pedacinho da gente.
    É muito triste..não queremos partir...não queremos perder nossos irmãos.

    Fomos criados com o propósito de viver para sempre...

    Que todos nós encontremos forças para conviver com isso...
    beijos
    veraportella

    ResponderExcluir
  8. Oi Ana
    O melhor, é nem pensa no amanhã. O que tiver que ser, será.
    Bjux

    ResponderExcluir
  9. Amiga Ana a Vida é assim para todos, ainda não aprendemos a lidar com a morte com a naturalidade que ela é, a morte faz parte da vida e temos de aceitá-la quando chega, os sentimentos de dor é mesmo o que temos de enfrentar, o luto tem de ser encarado não há como mudar isso!
    Grande abraço minha amiga!

    ResponderExcluir
  10. Olá Ana,

    Uma reflexão dolorida.
    Não há nada mais certo que a morte e sempre ficaremos chocados quando ela acontecer, principalmente com alguém mais próximo.
    Acredito, sim, que as pessoas ficam eternizadas através de seus escritos, o que com certeza acontecerá com o legado da Maria Cecília.
    Desejo conforto a todos que a amavam e admiravam.


    PS: Você não me respondeu se posso publicar seu lindo poema 'Se soubéssemos'.
    Aguardo sua manifestação. Vou entender se a resposta for negativa.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. Oi Ana, que lindo e grandes verdades. Realmente nos encontramos nesta vida com fragios equilíbrios. É como estarmos em uma corda bamba sempre e temos que nos equilibrar para não cair diante dos tropeços da vida.

    Deixo este lindo pensamento que recebi de uma amiga muito querida:
    O verdadeiro sentido da vida
    É tentar conhecer um pouco de você
    E expandir tudo que você tem de bom
    É enfrentar as lágrimas
    e, delas buscar um sorriso
    E acreditar que tudo pode acontecer
    E cada experiência é única
    E cada amanhecer é mágico...
    Beijos um lindo final de semana.

    ResponderExcluir
  12. Ana, a cada reunião de família, no Natal, na Páscoa, minha avó costumava dizer: " este ano estamos todos juntos, o ano que vem, quem sabe?" Creio que é uma benção não conhecermos o futuro, mas creio ainda mais firmemente que o importante é vivermos o dia de hoje de forma a termos sempre a consciência tranquila. Diz um antigo provérbio chinês: " quando nasceste, todos sorriam e só tu choravas; vive de modo que, quando morreres, todos chorem e só tu sorrias." Seu texto, como sempre, está lindo.

    ResponderExcluir
  13. Nossa, Ana, que coisa triste!
    Eu escrevi há algum tempo no Recanto, mas não conheci a Flor... Que pena!

    Que ela esteja em paz e que Deus conforte sua família.

    Seu texto, Ana, é digno de moldura. Faça isso e pendure na parede de sua casa.
    Estou comovida com suas palavras e a coisa funciona assim mesmo:
    "HOJE ESTAMOS AQUI, AMANHÃ... DEUS O SABE!

    beijo pra ti!

    ResponderExcluir
  14. Não sei se conheci a amiga que partiu. É sempre muito triste, mesmo quando
    só se conhece da Net. Os meus pêsames à sua Família. A si escreveu um bonito
    post e concordo com as suas palavras.
    Um beijinho e desejo de um bom fim de semana.
    Irene Alves

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos