Torcer e Retorcer





De nada adianta o quanto alguém pode tentar torcer e retorcer a verdade; mesmo assim, ela continuará sendo verdade. O melhor, é admiti-la!

De nada adianta tentar encontrar desculpas que possam justificar uma conduta errada, pois ela continuará sendo errada. Nada torna o errado, certo. Um erro não justifica outro, e os erros alheios não servem de desculpa para justificar os meus.

Aquilo que eu faço de mal, voluntariamente, a outra pessoa, ficará para sempre marcado no caminho que eu percorro. Haverá sempre aquele feio arranhão que me segue pela estrada, e que não me deixará em paz. E nem que eu tente justificar aquilo que fiz de errado, usando mil desculpas e mil argumentos, um erro será sempre um erro.

Se for possível corrigi-lo, que eu o faça; mas às vezes, quando deixamos passar tempo demais sobre o erro, ele torna-se impossível de ser corrigido. Se meu arrependimento sobre ele for sincero, só me resta perdoar a mim mesma e nunca mais cometer um erro como aquele; se meu arrependimento não for sincero, ou não existir, restar-me-hão a culpa e a infelicidade.

É certo que cada um escolhe o caminho que deseja seguir; é certo que levamos conosco as consequências de nossos atos, bons ou ruins. Mas também há momentos em que o que nos acontece de mal, não vem daquilo que nós mesmos provocamos, e sim, de atos de terceiros. E quando isto acontece, eu acredito que aquele que prejudica o outro, estará trazendo grande prejuízo a si mesmo. Não é justo justificar nossa maldade alegando que o outro 'merece' passar pelo que está passando. Quem somos nós para dizer?

Melhor seria se cada um olhasse para dentro de si mesmo e descobrisse o que existe ali dentro que mereça ser melhorado. Porque apontar o outro parece fácil demais, mas admitir os próprios erros, pode ser a coisa mais difícil ( e mais necessária) que precisamos fazer para que possamos nos qualificar justamente sob a categoria de seres humanos.



Comentários

  1. Oi Ana! A verdade pode ficar submersa por um tempo, mas ela sempre vem à tona! E, quando omitida por muito tempo magoa mais ao ser descoberta do que se tivesse sido dita logo de início! Quanto à salada de macarrão, se você não gosta de frango pode fazê-la com atum. Eu também faço, só troco o suco da laranja por suco de meio limão. Fica muito boa, também! Bjks e bom final de semana. Tetê

    ResponderExcluir
  2. Sensacional o seu texto,Ana!E me serviu como uma luva,acredite!Muitas vezes, não adianta mesmo ficar se justificando.Quanto mais se fala,pior fica!Bjs,

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana! Parabéns, belíssimo texto. Quantas verdades para falar de verdade!
    Concordo com você, a verdade sempre aparece, mesmo que alguém possa tentar torcer e retorcer a verdade.
    Abraços, uma linda noite e um final de semana abençoado.

    ResponderExcluir
  4. Ana, pra começar eu amei as corujinhas, sou louca por corujas! Quando viajo, sempre dou um jeito de comprar uma diferente. Lindinhas demais.

    Quanto ao seu texto,ele vem recheado de verdades incontestáveis... É a histórinha do macaco que olha o rabo dos outros esquecendo de ver o seu.

    Gosto imenso de tuas crônicas. Além dos temas que aborda tens um português excelente!
    Bacio da fã e amiga Lu C.

    ResponderExcluir
  5. Ana,

    A verdade é pura, mas passei por momentos difíceis e me disseram que: a verdade pode parecer mentira e uma mentira pode parecer verdade. Tem gente que mente tão bem, acredita no que diz, que ludibria com perfeição.

    Quanto a consertar erros, quando os percebemos tarde demais, concordo que é delicado voltar atras mesmo para dizer uma unica palavra. Alias, pode ser até pior.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ana! Como sempre, seus textos são bastante inteligentes e oportunos. Concordo com você.
    Apenas uma ressalva: tenho implicância com a bela corujinha branca, pois ela sempre se mete sobre o texto, atrapalhando a minha leitura. Brincadeira, gosto dela mesmo assim.

    Abração, garota.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos