domingo, 19 de maio de 2013

QUEBRAR-SE






Quebrar-se

Não sabia ser inteira; partia-se
Sempre que alguém partia!
E ao quebrar dos laços,
Apenas a alma doía!

Ah, a impermanência
Na qual ela vivia!
Quebrava-se sempre
Que alguém partia...

A vida emendava os pedaços,
Juntava os traços,
fazendo colchas de mil retalhos,
Amarrava as lembranças
Em um triste feixe...

E ela, sozinha,
Fragmentava-se,
Cortava-se,
Quebrava-se
Em mil saudades,
Ao final de cada dia!

Ah, se ela soubesse
Manter-se inteira,
Reconstruir-se,
Costurar-se!...

Quem sabe, até mesmo
Doesse menos
Cada partida,
Cada quebrar-se!

E as memórias
Juntavam-se todas
Aos pés da moça,
Em frente ao fogo,
Sobre o tapete,
Entre as paredes,
Sob as cortinas
E as cobertas,
Na fronha lisa
Quase sem sonhos...

De madrugada,
Alguém partia,
E ela fechava os olhos
Ainda tonta de sono,
Ainda transida de medo,
Até que um dia - bem de repente
Ela partiu.


10 comentários:

  1. Que nostalgia, a vida passa e vamos aos poucos indo, a cada partida até que um dia chega a nossa vez de ir!
    Abraços minha linda amiga,amei esse poema!

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana, linda poesia, as vezes nos sentimos assim: Quebrando por dentro, mas o importante e nos reerguer mais fortes.
    Abraços fica na paz de Deus.

    ResponderExcluir
  3. Ana,tocante demais sua poesia e como é dificil não se partir quando alguem parte!bjs,

    ResponderExcluir
  4. Estou aplaudindo você. Quem tem uma carga enorme de sensibilidade está sempre a fazer remendos e colar os cacos. Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Ana, você é muito talentosa!
    Não há como não se partir após a indesejada partida.

    Um abraço

    Manoel

    ResponderExcluir
  6. Cá estou a aplaudir de novo a tua Poesia, Ana !
    Tens um talento enorme !

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  7. Assim é a rotatividade da vida, chegadas e partidas.
    O sofrer em cada partida me parece ser um bom sinal de que ainda restam em nós vestígios humanos!
    Terrível será se vier um tempo em que não nos sensibilize mais qualquer partida, pois isto significará que nós humanos banalizamos a vida, ou seja, tanto faz estar vivo ou não!
    Cada pedaço rejuntado é um tanto mais de força incentivadora para que possamos prosseguir suportando as chegadas e partidas, e os pedaços que nos restaram em forma de lembranças!
    É sempre um enorme prazer estar por cá, ler teus escritos tem sido sempre deveras encantador.
    Tanto pela bela elaboração das palavras nos poemas, quanto pela sensibilidade expressada em cada verso, parabéns e obrigado por compartilhar, pela amizade e generosas visitas e comentários!
    E assim deixo cá meu desejo para que tenha sempre em teu viver a felicidade deveras intensa, abraços e, até mais!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Até um Dia!

Olá, pessoal! Por motivos pessoais, estarei fora da rede durante alguns dias. Volto em breve! Abraços! ...