quarta-feira, 22 de maio de 2013

A Emenda e o Soneto



Às vezes, a gente se cansa
De aparar arestas,
Consertar buracos,
Emendar sonetos
E tapar as frestas.

Então, aprendemos
Que a melhor escolha,
É não escolher,
É se recolher,
Não mais opinar,
Não se aborrecer.

Às vezes, a gente percebe
Que o momento passa,
As portas se fecham,
Se empenam, emperram,
E que já não há
Nenhuma abertura.

O melhor é deixar
Lastrar a loucura,
Fechar bem os olhos,
Esquecer as rimas,
Maldizer a métrica
E a harmonia.

Às vezes, as ervas daninhas
Tapam para sempre
Tudo o que restou
Daquele caminho
Voluntariamente
Não mais percorrido.

A distância é tanta
Que já não se cobre,
Que já não há passos,
Apenas espaços
Já intransponíveis
Entre os frouxos laços.

A emenda e o soneto
Já não se conhecem,
E o poema cai
Natimortamente
Na página branca
Sem rima, sem graça,
Lamentavelmente.





8 comentários:

  1. Há dias assim...

    Não tenho pensa.
    Tenho só árvores ventos
    passarinhos - issos.

    |Manoel de Barros - Tratado Geral das Grandezas do Ínfimo|

    um beijo

    ResponderExcluir
  2. As vezes o momento passa, as portas se fecham, mas certamente novos momento surgirão e nova portas se abrirão. Belo poema.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Ana Bailune

    Os entendidos dizem que com o chamado verso branco pode bem sair boa poesia. A tua está bem conseguida.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. há dias de sol e outros de chuva. eu também tenho isso de me recolher por longo tempo. beijos

    ResponderExcluir
  5. Ana, parece até que você advinhou... Estou em dias assim... Recolhendo-me! Talvez me encolhendo.

    Há dias que as janelas ficam abertas, já outros, em que o dia é só lua!

    ResponderExcluir
  6. Como aqueles dias em que se sente que ja morreu.
    Dias que nos recolhemos e sonhamos na renovação.
    Um abração minha amiga.

    ResponderExcluir
  7. Há dias em que a gente cansa mesmo, Ana. Só peço que você não canse de escrever e continue nos brindando com belos poemas.

    ResponderExcluir
  8. Maravilhoso esse poema!E muitas vezes as rimas atrapalham a expressão de nossos sentimentos e temos que chutar o balde mesmo!...rs...bjs,

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Até um Dia!

Olá, pessoal! Por motivos pessoais, estarei fora da rede durante alguns dias. Volto em breve! Abraços! ...