domingo, 19 de maio de 2013

MENTIRA





Mentira


A tua estrela brilha,
Mas é tão fria,
Só de mentira!...

O teu olhar
De superfície lisa
E escorregadia,
De quem carrega apenas
Ironia!

Lágrimas copiosas
Copiadas de algum folhetim,
Desses antigos,
Reprisados nos canais Cult.

Quantas fantasias,
Todas rasgadas!...
Nem sequer serviriam
Ao final cansado
De algum carnaval!



Um comentário:

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Ah, os Italianos! - Parte II

Pôr do sol em Florença... jamais esquecerei. Continuação do texto anterior LIXO – Quando fui jogar o lixo fora pela pri...