sábado, 4 de maio de 2013

"JUSTIÇA"





Assistir ao telejornal é uma coisa que venho fazendo cada vez menos. O que vejo? Sempre coisas ruins e tristes, e poucas notícias realmente boas. 

Mas o que mais me espanta, é a atitude das pessoas aqui no Brasil, a maneira como elas agem, e ao mesmo tempo, exigem uma justiça social e política da qual elas próprias se isentam de cumprir! Há alguns dias, assisti, estarrecida,  à história do trem com carregamento de soja em uma cidade do Brasil que prefiro nem mencionar; o povo furava as sacas, e estendendo uma lona sobre os trilhos, recolhia a soja caída do trem para vender. Um dos ladrões declarou que 'faturava' até dois mil reais ao mês com tal prática! E com certeza, ele é um dos que reclamam da desonestidade dos nossos políticos.

Em Portugal, vários brasileiros foram enganados por uma casa de câmbio que intermedeia o envio de dinheiro ao Brasil, para as famílias de brasileiros que trabalham em Portugal. Muitos perderam grandes quantias, que representam meses de trabalho árduo. O dono da tal casa de câmbio? Um brasileiro! Vergonha internacional. Não é à toa que somos mal vistos no exterior.

Ando pelas ruas de minha própria cidade, e o que vejo? Muros pichados, lixeiras arrancadas e quebradas no chão, jardins pisoteados. Aqui temos um serviço oferecido pela COMDEP, de coleta de entulho, que funciona da seguinte forma: coletamos o entulho das obras e o ensacamos; ligamos para um determinado número de telefone, e eles marcam hora para vir buscar até dez sacos de entulho, totalmente de graça. Já nos utilizamos deste serviço várias vezes, portanto, sei que funciona. Mas as pessoas jogam entulho no meio da rua, e ainda põe fogo, para sujar mais ainda, apenas porque não querem se dar ao trabalho de ensacar sua própria sujeira.

Médicos envolvidos em corrupção! Recebendo dinheiro para tratamento de câncer usando nomes de pacientes que já morreram!  

Jovens que pregam a democracia e a liberdade de expressão agindo feito selvagens à visita de uma cubana que veio ao Brasil à convite, uma mulher que luta pela democracia!

Vou parar de assistir ao telejornal de vez. Tenho muita vergonha das coisas que eu vejo. É muito triste ver tanta sujeira e tanta corrupção dentro do próprio povo, o mesmo que reclama da corrupção dos políticos, o mesmo que clama por justiça e por seus 'direitos.' É simplesmente revoltante. É nojento.

6 comentários:

  1. Tá tudo virado e pra assistir tevê precisamos escolher bem. Dá nojo!!! beijos,lindo grito aqui! chica

    ResponderExcluir
  2. Ana Bailune

    Aqui são mais os jornais e trazer todo o tipo de barbaridades. Os diversos canais de televisão entregam-se mais a notícias e a comentários políticos. Sempre o mesmo do mesmo, tudo é assim como tarot. Se queremos formar opinião bem podemos esperar sentados. Mais vale optar por bons livros, para maior esclarecimento dos assuntos. As queixas, por vezes provêm de quem tem algo a esconder.
    Beijos de bom fim de ssemana

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente hoje em dia há muita injustiça, e as pessoas não lutam contra, essa é nossa realidade, corrupção, falta médicos, falta educação, e sem tem muita miséria e violência. Quem sabe se um dia as pessoas realmente não só falarem mas fizerem as coisas mudem.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Ana, eu não escrevo mais coisas porque sua postagem abrange todos os setores. O pior é que quem, em geral, mais cobra honestidade é o desonesto. É um meio de se esconder da vergonha que o envergonha. Para ser sincero, também parei de ouvir os noticiários porque apenas vemos acusações e nunca soluções ou tentativas de.
    É assustador a gente ver tecerem elogios a um advogado que conseguiu inocentar um terrível assassino. Todo mundo sabe da verdade, mas a manipulação das ocorrencias através de acórdãos e outras coisas mais, tecnicamente inocenta a pessoa, kkk! Assim fica difícil educar a criançada, não é?
    Mas tem uma coisa. Eu não assisto , mas boto a boca no trombone. Quando me perguntam: Você viu na tv...?! Já respondo: Não tenho mais acompanhado esse tipo de programa porque não tem me acrescentado nada. Sei que não vai resolver, mas já dá uma "secadinha".
    Adorei e sempre gosto muito de suas opiniões e escritos.
    Manoel

    ResponderExcluir
  5. Olá Ana!
    A opinião que tenho sobre o assunto difere um pouco da tua. Fica somente um comentário de um amigo que tem prazer em trocar ideias com uma grande amiga.
    Veja! Penso que a cultura no Brasil está longe de fazer acontecer um povo consciente. Por que na verdade é este mesmo povo que chega no patamar das leis, e chegando lá chegam ficam mudos, passam a consistir e se beneficiarem das algazarras que encontrarem pelo mandato. Visto por outro lado, precisamos de heróis ou homens com super poderes para desbancar a máfia dos poderosos que ditam a punho de ferro este capitalismo desenfreados e sem regras. Para que se mude alguma coisa no Brasil, é preciso que misteriosamente surja alguém entre nós com os pensamentos de “Marx.” Que consiga se infiltrar nas mentes das massas e reverter a lavagem cerebral embutida sobre o que é certo. Quando os governantes vem em mídia pregam mentiras, falam de copas, de renda per capita, de crescimento industrial e tantas coisas que em nada contribuem contra a miséria, contra os desvios de verbas publicas, o repasse de rendas, participações de lucros, principalmente na área da educação… nada muda — pelo contrário a defasagem aumenta permitindo que os nossos filhos ficam cada vez mais longe da universidade. É impossível a uma família que não tem moradia viver dignamente com o salário que ganha, muito menos educar os filhos.
    Isto me trás muitas indagações, então me ponho no lugar de um ser humano que nasce no lixo da cidade, retirante, sem comida, sem a menor hipótese de estudar, consequentemente sem profissão (segunda a sociedade, marginal.) Sim! É fácil taxar o semelhante e absolver a ganância do capitalismo, é fácil dizer que o povo não sabe votar,
    Que o povo é culpado, que o povo é criminoso, é isso, é aquilo, Como se aqueles que estão acima não cometesse os mesmos crime, (mesmo que não usem armas! Mas Fabricam, mas fazem contraversões, mas se apoderam do estados, se enriquecem usando desvio das máquinas.
    Perguntei este dias atrás. Que tal a pena de morte!
    Seria a solução para a segurança!
    Conclui! Implantá-La também é simples. Vamos começar pela casa a titulo de experiência. Se surgir o efeito desejado. Amanhã ou depois não havendo mais os crimes dos homens que criam a miséria, então sim, podemos implementá-La… por que certo é: não haverá mais miseráveis, e todos poderão responder pelos atos de igual para igual…!

    ResponderExcluir
  6. parabéns amiga pelo seu belíssimo trabalho, inspirado e feito com amor. Achei lindo e de muito bom gosto. Parabéns!!!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Ah, os Italianos! - Parte II

Pôr do sol em Florença... jamais esquecerei. Continuação do texto anterior LIXO – Quando fui jogar o lixo fora pela pri...