quinta-feira, 23 de maio de 2013

Mensageiros dos Ventos




Mensageiros dos Ventos


Faltam ventos para os sinos,
Que silenciam.
Nenhum passo, nenhum assovio
A soar no quarto frio!

Permanecem, assim, parados,
Os meus sinos,
Mensageiros de um vento
Que não manda mais mensagens,
Preso está na calmaria
Das palavras sem vontade.

Mas ás vezes, ah... às vezes,
Sopra um vento assim, tão forte,
Que os sinos desesperam-se,
Agitando-se,
E despertam
As almas no além-morte!...

Mas logo depois, silenciam
Os meus sinos; nenhum som,
Vai-se o vento, cai a noite,
E só as asas dos morcegos
Fazem soar um tilintar
Quase inaudível - poeirento.


6 comentários:

  1. Lindo Poema! Cheio de saudades, mas deve estar pleno de esperança.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do poema. E da imagem.
    Desejo que a amiga se encontre bem.
    Eu estou c/dores num dente que só amanhã
    pode ser arrancado, já não tem hipóteses.
    Beijinhos
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  3. Olá Ana
    As vezes precisamos de um vento mais forte para nos impulsionar. A brisa muitas vezes nos acomada.
    Bjux

    ResponderExcluir
  4. Boa noite amiga !!!!!!!!!!
    O vento leva,mas tbm traz ...nos deixa mais leves...
    bjsssssss

    ResponderExcluir
  5. Ana Bailune

    Valeu a pena ser embalado neste teu poema. Talvez possamos ver nele o amor natural da vida.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá Ana! Passei para te deixar um abraço e desejar um abençoado final de semana.
    Parabéns pelo lindo poema.
    Bjuss

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Até um Dia!

Olá, pessoal! Por motivos pessoais, estarei fora da rede durante alguns dias. Volto em breve! Abraços! ...