terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

PAR





Dulcíssima dupla,
Nascida em união
Metafórica e lúdica. 
Encontro de almas 
Num céu-tobogã 
De altos e baixos, 
Perdidos estavam 
Nos muitos caminhos 
Do buraco da maçã. 

Um par, que tão ímpar
Surgiu de uma bruma 
Soprada entre os dentes 
De um Deus de lunetas 
No solo tão fértil 
Da imaginação,
Mente e coração 
Frutos sem caroços, 
Sem centro, sem chão... 

Como é abominável
Toda perfeição! 
O sonho mais lindo 
E mais cintilante
Não resiste à força 
Da palma da mão, 
E morre esmagado, 
Por fim, revelado,
Trazido ao real 
É desmascarado. 

Um par tão perfeito,
E tão adorado! 
Como viverá 
Se for separado? 
As máscaras caem, 
Derretem na chuva 
Mandada do céu 
Pelo mesmo deus 
Que os havia criado... 

Não é um triste fado?

*

7 comentários:

  1. um amor tão lindo não será findado por ser revelado...

    ResponderExcluir
  2. OI ANA!
    ESCRITOS PERFEITOS COM METÁFORAS QUE NOS LEVAM A CRENÇA DE QUE ESTE CASAL NUNCA IRÁ SE SEPARAR DEVIDO A UNIÃO SÓLIDA E A CUMPLICIDADE DE DEUSES.
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/ClickAQUI

    ResponderExcluir
  3. Sim, seria um triste fado, mas é o que acontece muitas vezes.

    Ana, que imagem MARAVILHOSA!

    Beijos saudosos e gratos.

    ResponderExcluir
  4. As letras em amarelo sobre o fundo limão não se conseguem ler, ANA.
    Acertei nos COMENTÁRIOS por mero acaso.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  5. Mais que triste!
    Belíssimo, Ana. Eu me encanto com seus versos. Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia linda !!!!!!!
    Cheia de criatividade vais nos encantando sempre em forma de amor...
    bjssssssssssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  7. bonito e bem ritmado

    a foto é um espectáculo

    obrigada!

    beijo

    :)

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...