domingo, 24 de fevereiro de 2013

Olhar o Mar







Ondas salgadas
Sem piedade
Quebram-se em mim...

Olhar o mar, e não pensar,
Apenas
Olhar o mar!...

Perco as pupilas
Por entre as vagas
Cheias de mim...

Olhar o mar, e não pensar,
Apenas
Olhar o mar!...

As horas passam,
O sol escalda
Os pensamentos...

Olhar o mar e não pensar,
Apenas
Olhar o mar!...

Vou pelas águas
Verdes do mar,
Só me perdendo...

Olhar o mar e não pensar,
Apenas
Olhar o mar!...


Uma gaivota
Pousam na praia,
Tuas lembranças...

Olhar o mar e não pensar,
Apenas
Olhar o mar!...

Como é difícil
Olhar as ondas
E não pensar!...

*

3 comentários:

  1. Seus últimos poemas tem muita saudade e melancolia, que nos levam de volta pra esse lugar límbico, do qual tentamos fugir a todo custo; mas você, poeta que é, tem coragem de retomar contato com o que se deseja, com a insatisfação, com a indignação... se purgando, e lembrando que também podemos nos purgar.

    Um Grande Abraço, Ana!

    Felicidades!

    ResponderExcluir
  2. Melancolia
    aliada ao mar
    só pode
    dar poesia
    linda poesia

    ResponderExcluir
  3. O mar inspira mas traz inúmeros pensamentos. A bela natureza nos volta para o interior e provoca reflexões. Mas vale a pena. Bjs.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Até um Dia!

Olá, pessoal! Por motivos pessoais, estarei fora da rede durante alguns dias. Volto em breve! Abraços! ...