quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

APETITE







Apetite


Tinha uma fome insaciável,
Passava tardes entre banquetes
A língua lânguida deslizando
Por sobre os cones de mil sorvetes.

Tinha uma fome tão perigosa!
Enchia a boca de mil mordidas
E mastigava tudo, ruidosa
E engolia frementemente.

Tinha uma fome de muitas eras,
Prendia tudo entre lábios e dentes,
E escorriam de sua boca
Todos os sumos das frutas quentes.

Tinha uma fome que não passava,
E mergulhava em potes de mel
Cremes, champanhes, e muitos doces
Mas sua fome só aumentava!...

Tinha uma fome de pratos cheios,
De camas quentes, lençóis de seda,
E ela servia-se sobre uma mesa
Para senhores de fino gosto.

Tinha uma fome de fazer gosto,
E devorava, com muito gosto
Tudo o que via e que tinha gosto
Com tal prazer, e com tanto gosto,

Que sua mesa era sempre farta,
E suas ancas, sempre tão cheias!...
Deliciosas, todas as ceias,
Mais quente o sangue de suas veias!


*

17 comentários:

  1. Excelente.....adorei!!! Bjks da sempre amiga Thê.

    ResponderExcluir
  2. O prazer de comer dessa incógnita pessoa, é igual ao prazer que as tuas escritas me dão a ler.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana! Lembrei da minha fome de sorvete deste tipo quando fiquei grávida da minha filha primogênita. Acordava a noite com vontade de tomar sorvete, perdia o sono até esperimentar. Tomei tanto sorvete que minha filhinha já nasceu resfriada! kkkss verdade!!!
    Depois passou, fiquei normal!!!
    Bjuss uma linda noite!!

    ResponderExcluir
  4. Boa noite amada amiga !
    Um poema cheio de emoção,intuição e objetividade que causa inspiração...
    bjssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  5. Olá Ana,
    Gostei muito das suas poesias, textos e fotos. Também escrevo blogs –em português e em inglês já que moro nos EUA – e gostaria de convidá-la para visitá-los:
    http://piassa-braziliansoul.blogspot.com/
    http://spiritguidemessages.blogspot.com/
    Tudo de bom para você. Fique em paz, Bernadete

    ResponderExcluir
  6. Bonito poema, Ana, musical e prazeroso de se ler. Parabéns! Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Ana, como sempre muito lindo e repleto de inspiração. Mais uma vez agradeço a oportunidade de ter postado um poema seu lá no meu blog. Fez sucesso, como era de se esperar.
    Bjs
    Manoel

    ResponderExcluir
  8. Olá minha querida Ana, estou na escola com aulas vaga e para passar o tempo vim no meu blog e como é bom saber que estamos conectados neste mundo virtual. Na verdade ,não estamos só, isolados, temos amigos e amigas conosco numa sintonia agradável. Adorei tua visita e comentário, obrigada!!
    Uma linda tarde, fica na paz de Deus.

    ResponderExcluir
  9. Ana, que lindo poema! Parece uma canção. É muito bom ler o que escreve. Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Tanta fome dá o que pensar. Insaciável, mas inspirador, lembrando uma série de acontecimentos com os quais deparamos pela vida.

    ResponderExcluir
  11. E a gente não quer só comida, a gente quer é felicidade e se ela tiver na gula, esta tal felicidade.Que viva a gula de vida.
    Bom demais Ana.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

O que Tem na Sua Playlist? Uma Interação

Inspirada por um comentário de paulo Bratz a um de meus posts, que fala sobre um aparelho de som que comprei na Black Friday,...