quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

GUIZOS







Penduras guizos
Aos teus sorrisos:
Profundos silêncios...

Desfolham-se as rosas
E os narcisos.

A lágrima bruta
Tal qual diamante
Não lapidado,
Teu olhar
Dilapidado
Em teu rosto cansado...

Penduras guizos
Nos cantos dos lábios,
Os lentos passos
Que não chegaram
E nem chegarão
Àqueles paços!

Te entregas ao abismo
Fugindo, sempre,
Dos meus abraços!

Caem os guizos:
Soam tristonhos
Dentro da curva
  Num chão sem passos.

5 comentários:

  1. " Caem os guizos:
    Soam tristonhos
    Dentro da curva
    Num chão sem passos."

    Triste e bonito...

    beijos

    ResponderExcluir
  2. Imagem maravilhosa!
    Poesia maravilhosa!

    Tudo maravilhoso"

    ResponderExcluir
  3. Ana,vc é demais!Seu blog está lindo e sua poesia ficou um show!bjs,

    ResponderExcluir
  4. Olá!Boa tarde
    Ana
    ...o que mais me atraiu quando li, era justamente o silêncio, a grandiosidade que ganham o barulho dos guizos, tudo isso devido, justamente, ao clima lírico que cada verso ganha.
    Meu carinho
    Boa quarta feira
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Melancólicos versos, mas cheios de sensibilidade beleza. Bjs.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Anoitecer Suavemente...

Anoitecer devagarinho, Suavemente, Como uma teia de aranha que voa Pelo ar, Brilhando sem se notar... Anoitecer sem p...