Nem Tanto...





Tudo não é tanto assim:
As alegrias, as tristezas,
Incertezas, desencantos,
Se soubermos, desde o início
Que a vida escreve, sempre,
Sobre cada acontecimento:
"Nem tanto!"

Partículas de momentos
Numa dança intransigente
Sob a batuta de um vento
Que rege a vida da gente,
Mas até mesmo esse vento
Tem escrito, nalgum canto:
"Nem tanto!"

Caminhamos sobre a prancha
De um navio de incertezas
Com a ponta de uma espada
Espetando as nossas costas...
Mas até a boca aberta
Do faminto celacanto
Tem escrito em sua goela:
"Nem  tanto!"

Finalmente, nos veremos
Em um barco, soçobrando, 
Transidos de dor e de medo,
E a vida, nos matando...
Mas ao chegarmos ao fundo
Na lama de um mar imundo,
Haverá alguém escrito:
"Nem tanto!"

*

Comentários

  1. Que maravilha de poesia e sentimentos! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Trata-se, acho eu, de nao nos levarmos demasiado a serio. Tudo passa ... Nada é tão importante assim.
    Belo texto!

    ResponderExcluir
  3. Amo poemas que são hemorragias
    escritos com leveza
    mas são versos pesados
    as estrofes as letras
    estão tanto
    sem o nem
    no entanto
    mui belos

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir
  4. BOM DIA MINHA QUERIDA !
    LINDAS E SENTIDAS AS PALAVRAS NESTE BELO POEMA...
    BJSSSSSSSSSSSSSSSSS

    ResponderExcluir
  5. Ana,mais que maravilhosa essa poesia!Muitas vezes o que parece ser um problemão não é tanto assim!...rss...bjs,

    ResponderExcluir
  6. quando a gente vai muito acaba afundando o nem tanto é o que nos regra. perfeito seu poema! beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos