segunda-feira, 13 de agosto de 2012

NADA



Nada é certo; nem o fim...
Pobre de ti,
Pobre de mim!

Mendigos do universo
Que se alimentam
De letras e versos!

Até que, enfim,
Alguém desenhe
Um ponto (ou reticências)
Sobre os dilemas
Das aparências...

Um comentário:

  1. MENDIGOS DO UNIVERSO ) PUXA, CERTÍSSIMO. LINDO POEMA, REFLEXIVO NA VERDADE. (NADA É CERTO , NEM O FIM ) FANTÁSTICO ! OLGUINHA COSTA

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...