quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Em Breve




Em breve será noite,
E a brisa leve que transporta as nuvens,
Trará meus sonhos de volta,
Leves e macios,
Bastará que eu feche os olhos,
Entregando-me ao sono tardio.

Em breve, tudo será quieto,
Tudo em volta, um só mistério,
E apenas o velho relógio
Há de ser ouvido,
Marcando o compasso
Dos meus fracos passos
Até aquele sonho perdido...


Em breve, um negro abraço
Há de embalar o que resta
Dos meus tênues desejos,
Trocando-os pela promessa
Que ninguém nos prometeu,
Mas que da morte, cobramos,
Como quem nem sequer viveu...

Em breve, estarei sozinha,
E todos terão ido embora,
Deixando cair, pela última vez,
A última lágrima de saudade que restar...
Serei esquecida, varrida,
Com tudo o que ficar de mim 
Em outras vidas.

2 comentários:

  1. Em breve a vida vai montando peça a peça; as nossas coisas pequenas vão servindo de materiais e do costumas se ergue um prédio de prelúdios.
    Em breve a felicidade arrematará o sobrecéu e então residiremos uma nova cidade.
    Ana, se esquecidos por momentos, reinquiridos para uma nova era.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

La-La-Land - E Sobre Felicidade

Se você não assistiu ao filme, não veja este vídeo; é sobre o final. Finalmente, assisti ao filme La-La-Land. Queria vê-lo ...