quarta-feira, 30 de maio de 2012

ONTEM



Eu ontem acordei,
E olhei tudo
Com olhos de primeira vez.

O pássaro que cantava
Ficou mudo, de repente.

Ele aguçou os olhinhos
E mandou-me um outro canto;
Fiquei tesa, sem resposta,
Ao seu doce acalanto.

Eu ontem, ao adormecer
Olhei tudo
Com olhos de última vez...

E a coruja deu seu pio
No galho, junto à janela.

Um arrepio...

Um comentário:

  1. Quando a poeta conversa
    com os pássaros
    dialoga com a vida
    entende suas canções
    e presságios
    e transforma seu canto calado
    em lindos versos
    Quando a coruja
    canta ao anoitecer
    é uma poesia
    as vezes
    apenas nos assustamos
    é uma aula de filosofia
    sobre a ontologia do ser
    lindo verso poeta

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...