quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Sopro Divino





Sentirás alívio
De repente,
E não saberás
Quem levou-te a dor,
Ou de onde veio
A doce brisa
Que te aliviou.

A tua angústia
Voará aos céus
Inesperadamente,
Sentirás alívio
Transcendente,
Teus passos, mais leves,
Teu riso, voltando...

Verás que teu pranto
Secando,
Trará novamente
A paz desejada...
Não perguntes nada,
Nem de onde veio;
Sentirás alívio,
Aceite, somente.

Um comentário:

  1. Sim assim se processa nesta viagem pouco entendida,mas que se faz necessaria para a continuidade e que seja tão bela como esta poesia, que nos leva a uma reflexão.
    Que seja um lenitivo Ana.
    Um abração.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Preciso de um Chão

Preciso de um chão firme, Que me dê segurança Para deixar a cabeça nas nuvens Sem medo de tropeçar. Preciso de um chão ...