domingo, 6 de janeiro de 2013

Serás...





Serás
Ainda por um tempo
A primeira frase que amanhece comigo,
E o rosto 
Que vejo ao adormecer.

Serás a autora 
Da primeira frase 
Que me vem à mente
Toda vez que eu estiver
Distraída, pensativa...

Serás para sempre
A lembrança ardida,
A palavra viva,
Que descansará
Na curva da memória,

Serás, eternamente,
Pedaço 
Da minha história.

*

3 comentários:


  1. Olá Ana,

    Lindo!
    Há pessoas inesquecíveis em nossa vida. Nem o tempo tem o condão de retirá-las da memória e do coração.
    Sinto que é uma homenagem à sua mãe. Onde ela estiver estará recebendo a energia deste carinho.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Mais uma obra literária maravilhosa de Ana Bailune, uma autora esplêndida! Parabéns Ana! Tu tens um grande talento... Continue sempre assim!! Adorei o poema!!!

    R. Leroux ~> Blog Diretrizes da Vida

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

É QUE ÀS VEZES, O ADEUS PESA...

Não, não pude olhar para trás,  Atravessar aquela rua, Ir ao pé da tua janela E me despedir. Não, eu  não pude hes...