segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

CHUVA





Não maldigo as gotas
Melancólicas
Que grudam nos vidros
E escorrem em rios.

Não temo os trovões,
Os ventos fortes,
E as luzes revoltadas
E mortais dos relâmpagos.

Não lamento mais
Quando o céu se abre
E o vento canta ruidoso
Agitando os cabelos da chuva.

Pois em dias tão tristes,
Como esses que vivo
A chuva me cai
Como uma luva.


*

3 comentários:

  1. bonitamente" triste. a chuva tem esa caracteritica, nos deixa meio num lugar que conhecemos e desconhecemos. olguinha

    ResponderExcluir
  2. Quando estamos tristes, o que menos nos assusta ou nos faz lamentar são as tempestades lá de fora. Lindo, Ana! Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Lindo e triste. E muito mais. Mas, essencialmente lindo e triste.

    beijos

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Não Tenho Mais Nada Contigo

Estou escrevendo estas linhas  Só para deixar bem claro: Não tenho mais nada contigo. Teu rosto não faz mais figura...